[Analisando Distopias]O Eterno Brilho da Distopia dos Namorados

O Eterno Brilho da Distopia dos Namorados “Como é imensa a felicidade da virgem sem culpa. Esquecendo o mundo, e pelo mundo sendo esquecida. Brilho eterno de uma mente sem lembranças! Cada prece é aceita, e cada desejo realizado;” Este é um trecho traduzido de “Eloisa to Abelard”, poema do inglês Alexander Pope, citado no…