[Resenha] O caçador de pipas

    Nesse livro você encontra uma mistura de amor, honra, culpa medo e redenção. 

 

A história é contada desde a Infância do jovem Amir até a fase adulta narrando as aventuras com o amigo e os desencontros. Amir nunca foi tão valente ou tão nobre quanto Hassan, mas apesar dos ciúmes do jovem pashtun com a relação do seu pai com o Hassan, vemos momentos carinhosos e de arrependimentos. Hassan é o símbolo da lealdade fraternal, o jovem de lábio leporino nos mostra o quanto podemos esperar por gestos bons. Os conflitos que os envolvem, durante um campeonato de pipas, tornam-se a redenção futura para as maldades do jovem Amir que após desperdiçar a última chance vai para os Estados Unidos, fugindo da invasão soviética ao Afeganistão.

O romance é narrado em primeira pessoa, quem conta a história é Amir e sua linguagem é muito agradável, de forma que é impossível pararmos a leitura. O autor, que é afegão e teve que imigrar para os Estados Unidos, semelhante ao personagem Amir, nos dá uma idéia de como foi essa fase terrível da história de Cabul e do Afeganistão de maneira geral e nos demonstra claramente os preconceitos existentes no país. Além disso, ele nos mostra também que, de uma maneira ou de outra, um dia a vida nos cobra nas questões em que fomos negligentes ou injustos, sendo, portanto, uma leitura marcante e totalmente recomendada.

Primeiro livro do autor Khaled Hosseini. Vendeu mais de oito milhões de cópias em todo o mundo, das quais mais de um milhão foram vendidas só no Brasil. Seu livro foi publicado em 2003 e ganhou uma versão cinematográfica em 2007.

 

           

No filme, o telespectador cria um ódio por Amir. No livro temos a explicação dos  motivos de suas atitudes. Se foi uma atitude certa ou não, como julgar? Eram crianças, inseridas em um contexto ideológico e cultural muito forte. Depois de ler “O Caçador de Pipas”, percebe-se o quão superficial ficou o filme. Depois de ler esse livro, o leitor compreende o significado de outra frase de Hosseini: “Pode ser injusto, mas o que acontece em poucos dias, às vezes até uma única vez, pode alterar o rumo da sua vida inteira”.

A história te leva para uma cultura desconhecida e para momentos de parar o coração. O autor descreveu cada momento e lugar com muita dedicação que te faz imaginar cada passagem e conseguir sentir cada momento. Existem umas palavras bem chatinhas de pronunciar, mas o autor sempre escreve o significado delas à frente. 

A história é linda e te faz viajar e esperar o final. Não te deixa largar o livro por nenhum momento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *