Gênero Fantasia – Continuação

E aí pessoal, tudo bom? Vamos então continuar contando um pouco mais sobre o Gênero Fantasia e para continuar a gente vai voltar no tempo, um período da história que é muito característico do gênero Fantasia, afinal quando se fala desse gênero, muito gente pensa em princesa, cavaleiros, dragões, castelo… Ou seja, a galera já pensa logo na idade média e seus Romance de Cavalaria.

Romance de Cavalaria

Não é para menos, pois foi nessa época que tivemos um verdadeiro estouro das histórias fantástica, isso se deve em parte ao fato de que a ciência e seus questionamentos não estavam bem em alta e existiam diversas explicações fantásticas sobre o mundo, para completar ser herói era algo que estava na cabeça de muitos homens, era meio que moda naquela época, isso porque muitos cavaleiros desejavam se tornarem muito mais que apenas serviçais aos olhos dos governantes.

E foi nessa época que surgiram histórias envolvendo cavaleiros nobres e heroicos enfrentando dragões, ogros e diversos outros seres mitológicos para salvar donzelas indefesas que haviam sido raptadas, foi nessa época também que surgiu o que hoje conhecemos como “Lendas Arthurianas”, que são diversas histórias envolvendo o Rei Arthur que possui duas “versões” uma na qual ele teria liderado a defesa da Grã-Bretanha contra os invasores saxões, sendo esses inimigos humanos e sobrenaturais e a outra versão ele aparece como uma figura mágica folclórica, algumas vezes associado com o paraíso celta.

Gênero Fantasia nos dias de hoje

Podemos dizer a literatura fantástica como conhecemos hoje em dia surgiu no século XIX, e William Morris é considerado o seu grande percursor.

Morris influenciou em muitas áreas fora a literatura e sua contribuição para a literatura fantástica ocorreu nos últimos 9 anos da sua vida, no qual ele escreveu uma série de obras de ficção imaginária, que são geralmente referidos como “romance em prosa”. Estes romances incluem “The Wood Beyond the World” e “The Well at the World’s End” que são os marcos da ficção de fantasia, pois diferente dos demais autores da época que situavam suas obras em terras distantes, mundos oníricos, ou no futuro, as obras de Morris foram as primeiras a situar-se em um mundo de fantasia inventado.

E a partir daí, muitos autores de fantasia foram surgindo. Inclusive “The Wood Beyond the World” foi uma grande influencia para C.S. Lewis enquanto escrevia “As Crônicas de Nárnia” e J.R.R. Tolkien, o escritor de “O Senhor dos Anéis”, afirmava que muitas das suas primeiras obras tinham sido influenciadas pelas obras de Morris.

Hoje em dia o gênero fantasia tem se expandido cada vez mais, pois tudo que está fora da nossa realidade costumeira é encaixada nesse gênero, desde as histórias de cavaleiros enfrentando dragões à histórias de fantasmas, unicórnios, bruxas, vampiros e muito mais, por esse motivo, podemos classificar os livros de fantasia em Sub Gêneros e vamos falar desses Sub Gêneros na próxima semana.

O que você achou da postagem de hoje? Tem algo aqui que você já sabia ou foi tudo novidade para você? O que mais você gostaria de ver nessa coluna? Deixe sua sugestão aqui nos comentários e nos vemos na próxima semana.

Fontes: 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s