[Resenha] O Príncipe Pardo e os Reinos Perdidos – Pompeia

Autor: Fábio L. Shadow.

No primeiro volume da trilogia, “O Príncipe Pardo e os Reinos Perdidos – Atlântida”, somos apresentados a Lipe, um garoto pardo e favelado, que mergulha em um mar de suspense e ação de tirar o fôlego para descobrir os mistérios do passado de seu pai.

Contudo, perigosos segredos se ocultam nas profundezas e a determinação de Lipe é testada ao limite. Como quem luta contra a corrente, ele terá que enfrentar a força incomparável do oceano para cumprir o seu destino.

Em “O Príncipe Pardo e os Reinos Perdidos – Pompeia”, o lendário vulcão Vesúvio derrama seu magma ardente sobre a narrativa de forma brutal. As águas até podem formar lagoas tranquilas e serenas, mas o fogo nunca é pacífico e sempre queima. Sobreviver às chamas se mostrará uma tarefa mais difícil para Lipe, pois as lavas não se formam apenas da combustão de minerais. Átomos de amor e ódio também se fundem em altas temperaturas.

André, seu melhor amigo, passa a aterrorizar os reinos perdidos ao assumir o posto de herdeiro do trono das trevas.  A força de amizade será testada de muitas maneiras, pois ódio demonstra caminhar lado a lado.

Trazendo sempre um apelo pessoal e afetivo, em sua nova empreitada, Fábio nos apresenta para Simão Dias, sua a cidade natal e constrói sua lenda do povo de fogo a partir de um jogo simples, mas muito peculiar. Com texto mais seguro, o amadurecimento do autor é notório nesse segundo volume.

Todas as características mais marcantes do primeiro livro ficam ainda mais evidenciadas em “Pompeia”. As relações familiares conflituosas se interlaçam, os laços de amizades se confundem e a traição cresce à medida que as trevas avançam sobre a Terra.

Pompeia traz à tona situações que refletem a realidade da vida na favela carioca do Caju. Beleza e vida florescem à sombra da morte e da criminalidade. Algumas alegrias aquecem os corações, mas a trama é prioritariamente trágica e cruel.

Lançado pela Editora Selo Jovem durante a 19ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro em setembro de 2019, “Pompeia” segue os passos do antecessor que já conta com mais de 1000 cópias comercializadas. Disponível na versão digital pela Amazon, “Pompeia” teve excelente receptividade crítica, colecionando resenhas de diversos Blogs e IG literários.

Resenha escrita pelo Fábio L. Shadow.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s