[Resenha] Pantera – Acelerando os Motores

Era complicado ser a única garota em uma classe dominada por homens fanáticos por motores, mas eu não queria desistir. Eu já estava me acostumando às piadinhas sobre as unhas sujas ou as ameaças sobre o cheiro da graxa ficar entranhado nos meus poros.

Os rapazes diziam que nenhum homem chegaria perto de mim, mas ele chegou.

Bem perto.


“Pantera – Acelerando os Motores” é um livro único, da autora Paula R. Cardoso Bruno, que conta as dificuldades de Sabrina em ser aceita no mundo dos mecânicos de automóveis. Desde os 12 anos ela tem essa paixão pelos motores e nunca desistiu desde então do seu sonho de ser uma mecânica, e sua admiração é tanta que Sabrina tem um crush pelo corredor Brian Portman.

Em todo livro da autora, a personagem feminina é uma mulher decidida, empoderada, que não aceita um “não” como resposta, e “Pantera” nos encanta nas descrições do dia-a-dia de Sabrina, na persistência e na firmeza de suas decisões em relação as opiniões e olhares dos homens quando a vejam consertando um motor.

É uma história bem instigante que nos conta cada acontecimento na vida de Sabrina de uma forma light, mas sem deixar a desejar, com apenas os detalhes necessários para o entendimento da narrativa.

De início senti o famoso ranço pelo Brian Portman por ele ser controlador demais, mas conforme a história passa a Sabrina o coloca em seu devido lugar, fazendo com que ele sossegue e mude. O meu ranço foi diminuindo depois disso.

Contando um pouco da história [sem spoilers]:

Sabrina começa a conhecer os motores quando tinha 12 anos, pedia aos pais revistas sobre automobilismo, ao invés de gibis ou revistas de moda, mas eles negavam. Buscando seus próprios meios de informação sozinha, ela só se apaixonava cada vez mais pelo assunto. Nem preciso dizer que quando chegou o dia de escolher sua profissão, ela escolheu mecânica, né?

Quando chegava em casa, corria para as redes sociais onde conversava sobre os automóveis e não era discriminada por ser mulher. Nessa rede social o seu nickname era GirlRunner, e tinha um melhor amigo cujo nickname era PBFRun, um cara de São Paulo, onde conversavam horas a fio.

Ao revelarem seus verdadeiros nomes, o tal PBFRun passou a ser chamado de Fabrício e a GirlRunner (Sabrina) era chamada de Pantera por ele (referência a serie das espiãs Charlie Angels, ou As Panteras em português). Com o passar dos anos a comunicação dos dois só aumentou, mas para Sabrina o Fabrício era apenas seu amigo, já que sua paixão era o corredor Brian Portman.

A vida da Sabrina muda completamente depois que marca um encontro com Fabrício numa corrida e descobre segredos sobre ele que reviram a sua mente e o seu coração, e ao mesmo tempo a aproxima do mundo automobilístico de um jeito diferente.

Panteraaaaa!!!!

A autora escolheu a atriz brasileira “Nanda Costa” e o corredor brasileiro “Daniel Serra” como avatares de Sabrina e Brian Portman.

Sabrina (Nanda Costa)
Brian Portman (Daniel Serra)

Você pode encontrar o livro completo na Amazon em formato de e-book, ou então direto com a Autora em livro físico.

Garanto que assim que terminar de lê-lo estará gritando “Panteraaaaaa!!”.


Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s