Resenha do livro “Wayne de Gotham”.

Sinopse: ”Ainda criança, Bruce Wayne testemunha o assassinato dos pais – e o mistério sobre o motivo o impulsiona a fazer uma busca pelo seu passado. É quando descobre um diário secreto de seu pai Thomas, um médico rebelde que parece finalmente revelar o seu lado obscuro. Sua identidade é seriamente abalada quando um convidado levanta, inesperadamente, questões sobre o evento que acabou com a vida de sua amada mãe e seu admirável pai – caso que provocou para sempre sua vontade insaciável de proteção e vingança. Para descobrir a história real da família, Batman precisa confrontar o antigo inimigo, como o perverso Coringa, seu próprio mordomo Alfred, além do passado que assombra o Asilo Arkham, para assumir o novo fardo de um legado sombrio. Muito mais próximo dos filmes de Burton e Christopher Nolan e das HQs de Frank Miller do que dos seriados de TV dos anos 1960. Um olhar imaginativo sobre o lado humano do icônico super-herói criado por Bob Kane. TRACY R. HICKMAN é um autor mais conhecido por seu trabalho com Margaret Weis em “Dragonlance”. Também escreveu a trilogia Darksword, o Death Gate Cycle, e a trilogia Sovereign Stone e atuou como designer de RPG’s para a TSR, Inc.”


Por trás de toda máscara existe um homem de verdade, e por trás de todo homem de verdade existe um passado. E com o nosso querido Bruce Wayne não poderia ser o contrário, apesar de todos saberem o que aconteceu com ele e o que o levou a se tornar o Batman, ninguém sabe muito sobre o passado de seus pais, Thomas Wayne e Martha Wayne. Sabemos apenas que eles foram assassinados de forma brutal e que eram extremamente queridos por toda Gotham. Eles em si, nas HQS não passam de boas referências e a razão que levou o Bruce a se tornar quem ele é, nunca foram nada além disso. Porém tudo muda com esse livro, que contém uma história original e exclusiva, que transforma esses personagens não em apenas a razão de Bruce virar o Batman, mas em pessoas com sentimentos, histórias,passado e um carisma que faltou no protagonista. Além de desmitificar totalmente a imagem que temos dos mesmo, mostrando que assim como o próprio Batman, não sabemos absolutamente nada sobre eles. Conforme vamos lendo nós aprendemos um pouco mais sobre o passado (sombrio) da família Wayne. Apesar de não acompanhar os quadrinhos do Batverso, vi muita gente falando que o livro foi super fiel ao mundo do personagem, respeitando suas regras e linhas temporais. Falando em linhas temporais, o livro conta com duas épocas entrelaçadas: alguns momentos estamos no presente, seguindo  um Bruce Wayne de meia idade em uma busca sedenta pela verdade; e em outros momentos acompanhamos acontecimentos passados, registrados em um diário secreto de Thomas Wayne. Esse detalhe dá um toque diferente ao livro que nos deixa cada vez mais imersos nessa história, mesmo que saibamos o final trágico da mesma.

Ao investigar a morte dos pais, Bruce acaba se enfiando em um beco sem saída, e descobrindo que as paginas do passado são manchadas de sangue. Com isso, logo a imagem de perfeição de seus pais acaba sendo, de certa forma, destruída. Quando ele percebe que Thomas Wayne tem um passado tão sombrio quanto o seu. Outra coisa que também nos surpreende é Alfred, o fiel mordomo. Onde aprendemos um pouco mais sobre a ligação da família dele com os Waynes, além de ver a relação de extrema confiança dele e de Bruce ficando tensa e cada vez mais piorando com o decorrer da narrativa.

Porém nada pode ser perfeito, O Batman do livro tenta se assemelhar a aquele mostrado no Cavaleiro das Trevas de Frank Miller, em matéria de violência e cinismo. Porém acaba acertando em um playboy grosseiro e mimado, tornando-o inclusive um personagem de perfil detestável em certos momentos, por conta disso, acho que o personagem  mais carismático acaba sendo, Thomas Wayne, que desde o primeiro capítulo do livro demonstra que não teve uma infância/juventude muito mais fácil que seu filho, e também guarda seus próprios pecados e medos. A ideia por trás do livro é muito boa, a história em si, é muito interessante e legal , porém, a escrita de Tracy Hickman é uma das coisas que mais incomodam. Não é de todo ruim, mas não consegui me habituar a ela, era diferente, o autor era muito descritivo em várias cenas, seja contando em várias páginas a cena de uma fuga, ou seja falando em detalhes sobre o motor de um carro. Coisas que eu, pelo menos, não queria saber. E isso deixou o livro muito cansativo, uma leitura bem demorada. Porém mas o que me fez continuar foi o mistério da trama.

No geral , o livro de Hickman configura um bom mistério, com uma ótima trama onde  seu conhecimento do universo Batman é vasto, e vemos isso nas aparições de vários vilões clássicos, mesmo que nenhum deles sejam realmente destaque na história. Ele criou um enredo bem interessante, alternando entre o passado e o presente de forma incrível, além de nós mostrar muito bem toda a sombria verdade sobre a família Wayne.

“A verdade pode ser uma fera terrível, jovem Bruce.” 

Ficha Técnica

Nome: Wayne de Gotham
Autor: Tracy Hickman
Editora: Leya
Páginas: 270
Nota: 3,5 / 5
Onde Comprar: SubmarinoSaraivaAmazon.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s