Valerian e a Cidade dos Mil Planetas

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas

Século XXVIII. Valérian (Dane DeHaan) é um agente viajante do tempo e do espaço que luta ao lado da parceira Laureline (Cara Delevingne), por quem é apaixonado, em defesa da Terra e seus planetas aliados, continuamente atacados por bandidos intergaláticos. Quando chegam no planeta Alpha, eles precisarão acabar com uma operação comandada por grandes forças que deseja destruir os sonhos e as vidas dos dezessete milhões de habitantes do planeta.

O diretor Luc Besson marca sua volta as telonas com mais uma ficção. Responsável por sucessos como ‘O Quinto Elemento’ e ‘O Profissional’, Besson retorna com um filme excelente na parte visual, mas infelizmente deixa a desejar no roteiro.

Baseado na HQ francesa de mesmo nome, Valerian (Dane DeHaan) e Laureline  (Cara Delevingne), são agentes intergalácticos que lutam pela paz e pela proteção da Terra e seus planetas aliados. Apos um sonho (ou visão) de Valerian, a dupla recebe uma nova missão do Ministro da Defesa, porem, nem tudo é o que parece ser, e ambos acabam se encontrando em meio a um mistério que pode colocar em risco toda a Cidade dos Mil Planetas.

O filme logo de inicio surpreende aos olhos de qualquer espectador, com um visual realmente incrível, Besson criou raças, planetas, cidades, com muito esmero. Todo o CGI, assim como as cores vivas e variadas tornam ‘Valerian’ um dos melhores desse ano em termos de efeitos visuais. Mas, pelo menos na minha opinião, eu ainda gosto do estilo das criaturas criadas por Besson em ‘O Quinto Elemento’, aquele tipo de criatura criada a base de efeitos práticos, muita maquiagem, e mascaras de plastico. Algo tipico dos filmes dos anos 80, mas que deu certo muito antes em Star Wars, e até mesmo no primeiro Planeta dos Macacos já era um sucesso, e ainda tivemos mais recente na saga Harry Potter. Mas infelizmente esse tipo de efeito tem sido jogado de lado pelos grandes filmes, que atualmente buscam apenas a magica do CGI como solução.

Mas o que me chamou mais atenção no filme, foi a falta de conexão da dupla protagonista. Talvez tenha sido apenas comigo, mas Cara Delevingne e Dane DeHaan não combinaram nem um pouco, e infelizmente o roteiro não colaborou. Com diálogos fracos, a dupla cansa logo no inicio do filme, e sinceramente eu não consegui levar a serio a relação dos dois, que me pareceu muito forçada em vários momentos, que nesse caso eu culpo DeHaan, porque Cara até mandou bem em alguns momentos e deixou seu lado sentimental da historia mais crível. Já DeHaan… Não me convenceu nem em sua tentativa de ser futuro marido da loira e nem muito menos como herói.

O filme no geral tem algumas cenas boas, mas varias cenas de ação não convencem e são mal resolvidas. Os personagens são ruins, mal apresentados e muito mal desenvolvidos. A direção e o roteiro de Besson são falhos em vários momentos, eu me peguei diversas vezes pensando em como o filme é sem ritmo e acaba sendo cansativo.

Infelizmente a volta de Luc Besson não foi das melhores, sendo que muitas pessoas ainda estão traumatizadas com o fiasco de ‘Lucy’, que eu particularmente não acho o pior filme do mundo, mas um filme okay. E para mim ‘Valerian e a Cidade dos Mil Planetas’ é mais um filme “okay” de Luc Besson, visualmente lindo, mas falho em diversos requezitos, que fez desse mundo incrível uma aventura mediana.

NOTA: 6.5/10 (BOM)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s