[Crítica] Diário de um Banana: Caindo na Estrada (2017)

Imagem relacionada

Greg (Jason Drucker) convence sua família a embarcar numa viagem para ir a um aniversário. Mas, na verdade, o que ele realmente quer é assistir a uma convenção de gamers. As coisas não vão de acordo com o planejado e as palhaçadas da família Heffley começam a acontecer.

Dirigida por David Bowers, a trama, assim como o livro que a deu origem, é leve, engraçada e envolvente, falando bastante sobre assuntos que envolvem o âmbito familiar. O elenco atua bem, contando com a presença de Jason Ian Drucker como o protagonista Greg Heffley, responsável por muitas travessuras ao lado de seu irmão mais velho, Rodrigk (Charlie Wright). Seus pais, Susan e Frank, são interpretados por Alicia Silverstone e Tom Everett Scott. O elenco é totalmente novo, sem que sobre ninguém dos outros filmes. É o nono livro da série Diário de Um Banana, e os filmes anteriores fizeram bastante sucesso lá fora, mesmo que não sejam tão divulgados por aqui no Brasil. A trilha sonora de Edward Shearmur e a edição de Troy Takaki estiveram presentes nas duas produções de antes, sendo algo que o espectador provavelmente já estará acostumado, se os tiver assistido.

Uma coisa muito interessante são as referências constantes ao material que está presente nos livros, substituindo os personagens do filme, em alguns momentos, pelos desenhados nas páginas, fazendo paralelos com os acontecimentos lidos e mostrando aos leitores quem eles são dentro do conteúdo original.

Foram feitas mudanças e adaptações à realidade atual, como a inserção de tecnologia, os eventos envolvendo games e cosplays, sem alterar a essência da história, mas acrescentando algo a mais. Há também a reação das pessoas mais adultas ao avanço e à necessidade de se estar conectado o tempo todo, que vai fazer muitos jovens se identificarem em relação a como seus pais os veem nisso.

No geral, é uma obra bastante clichê, mas isso é algo que é abordado de forma legal. A trama é imprevisível, pois quem está assistindo acredita que algo vai acontecer e os fatos mostram outra coisa, deixando a situação cada vez mais embaraçosa e sem que a gente consiga imaginar qual vai ser o final. As mensagens ao longo do filme são positivas e motivadoras, além de uma cena final muito bonitinha e envolvente.

Assista ao trailer:

 

Escrito por: Victor Lima e Beatriz Vianna

Anúncios

2 pensamentos sobre “[Crítica] Diário de um Banana: Caindo na Estrada (2017)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s