Cara gente branca, reconheça seus privilégios

Resultado de imagem para cara gente branca reconheça seus privilégios

Cara gente branca, aqui quem vos fala é uma mulher preta, pobre e favelada. Faço essa matéria com o intuito de tentar fazer pelo menos que um terço de vocês entendam como o racismo está impregnado em nossa sociedade. Queria fazer umas perguntar simples sobre a vida de vocês, pessoas brancas, alguma vez você já foi o único revistado do ônibus? Já ouviu que você é um branco muito bonito, como se ser branco te impossibilitasse de ser bonito e ser branco e bonito fosse algo excepcional? Quando criança você já se sentiu triste alguma vez ao perceber que nenhum brinquedo e quase nenhum personagem de desenho tinha seu tom de pele?

Desde que a série da Dear Withe People foi lançada na Netflix, ela vem causando muita polémica, infelizmente não no modo polémico como 13 Reasons Why, que conseguiu fazer as pessoas refletirem, mesmo que na minha opinião a série tenha romantizado o suicídio, mas isso é assunto para outra matéria. Nesta matéria eu quero reforçar minha indignação com todos os comentários racistas que eu estou lendo nas redes sociais, mas eu vou focar só no mais absurdo: Racismo Reverso.

Resultado de imagem para cara gente branca reconheça seus privilégios

Isso mesmo que vocês leram e PASMEM, eu já vi negros falando sobre Racismo Reverso. Então, aqui vai mais algumas perguntas: Cara pessoa branca, a cultura de vocês já sofreu com algum país ocupando/invadindo sua terra e roubando seus recursos? Alguma cultura já resolveu que simplesmente você não seria nada mais que um escravo e seria explorado pro resto da sua vida? Você cresceu numa cultura de privilégios contra você? Alguém já virou para você e disse “nossa, você precisa alisar esse cabelo”? E depois de um tempo essa cultura estava tão impregnada que você passou a odiar o seu cabelo, a cor da sua pele e tudo que diz respeito a palavra “branco”?

Eu acabei de mostrar um pouco do que é ser negro numa cultura racista como a nossa, e ai, como vocês se sentem? Se possuem um mínimo de empatia, aposto que sentiram um soco no estômago. Agora, imagina só se você, depois disso tudo ainda ter que ouvir algum branco, ou pior ainda, ouvir algum negro, dizendo que racismo reverso existe? Isso é inaceitável!

Todos os dias vejo pessoas da minha cor sofrendo tudo quanto é tipo de ataque e não vejo nenhuma manifestação a respeito disso. Mas uma série da netflix lança uma série com o nome “Dear White People” (no português, Cara Gente Branca) e parece que o mundo inteiro resolve se manifestar, e pasmem de novo, não é se manifestando apoiando a série e sim se sentindo ofendida pelo nome. (?????) Será que nenhum de vocês parou para se questionar sobre o por quê de em pleno 2017 nós ainda tenhamos que fazer filmes e séries com a temática do racismo para alertar as pessoas? ou que em pleno 2017 no Brasil a gente ainda tenha que fazer recorte para pessoas negras e pobres nas Universidades por causa do nosso sistema de ensino precário que privilegia burgueses e brancos? E mesmo que esteja claro que nós vivemos num mundo nojento, capitalista, repressor e de privilégios, a única coisa que você, pessoa branca, consegue problematizar é o nome de uma série, parabéns.

Então, aqui vai o meu conselho, pessoa branca: reconheça seus privilégios, tome consciência da realidade em que você vive, onde negros morrem enquanto eu estou escrevendo essa matéria. Assistam não só Dear White People tomem conhecimento de qualquer coisa que façam vocês abrirem os olhos, e disseminem essa informação para o mundo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s