[Resenha] “Tudo ou Nada” – Jim e Rachel Britts

“Tudo ou Nada” é o último livro da trilogia Para Salvar Uma Vida e, portanto, terá alguns spoilers dos livros anteriores.

A vida de Jake Taylor sofreu muitas reviravoltas desde a morte de seu amigo de infância, no Ensino Médio.

Agora, após um ano e meio na faculdade, Jake está voltando para casa, em Oceanside, para passar o verão. O protagonista percebe todos os erros que cometeu em “A Escolha de Jake” e após oito meses solteiro, ele volta a pensar em Amy desde uma mensagem que ela enviou para ele.

Amy agora está trabalhando com crianças em um orfanato, enquanto Jake conhece algumas crianças carentes em um projeto da faculdade. E os dois aprendem muito com a experiencia. O tema de crianças abandonadas e que sofrem violências é posto na narrativa.

Mas o problema é que Amy está em um relacionamento sério, como todos podem saber através de seu perfil na rede social. Ela e o Cara do Violão, como Jake gosta de chamá-lo, parecem estar muito felizes.

Mesmo com toda a aparente felicidade, o namoro de Amy e Stevens chega ao fim e a moça se vê cogitando a ideia de ficar novamente com Jake – que agora está mais atencioso – só que depois de tantas coisas que o casal passou, ela fica receosa em relação a ele. Se deve ou não voltar a namorá-lo e se ele vai cometer os mesmos erros.

E depois de tudo, ela está disposta a dificultar as coisas para seu ex. É aí que Jake percebe que vai ter que mostrar que mudou e se mostrar digno de confiança novamente.

Jake fica dividido entre reconquistar Amy e ficar com ela e ser um jogador de basquete profissional – seu sonho.

“Amy, você não merece nada menos que isso. E eu quero passar o resto da minha vida provando tudo isso para você”

Vemos também os amigos da igreja que sempre os ajudam e palavras de fé e sabedoria são ditas.

“É difícil quantificar um relacionamento com Deus, mas deixe eu apenas dizer que nunca me senti tão perto Dele como agora”

Esperei algo em relação ao paradeiro do bebê – o que Amy e Jake entregaram para a adoção. Mas a criança não é mais mencionada e não gostei muito disso. Não que o final – com um capitulo narrando a vida dos protagonistas alguns anos depois –  tenha sido ruim, mas esse é um ponto que poderia ser tocado.

O livro trata da confiança em Deus. De entregar tudo nas mãos Dele. Confiar que Ele fará o ideal.

Ao final de toda a leitura, fica uma pergunta: O que você tem feito para salvar uma vida?

Por: Jessyca Azevedo

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s