[Crítica] Dr Estranho

Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

Vamos começar esquartejando o filme bem lentamente, pedaço por pedaço.
Primeiro: que atuação de  Sherlock Holmes e Hannibal Lecter, digo, Benedict Cumberbatch e Mads Mikkelsen. Não lembrando nada os personagens, nada mesmo. Ali eu vi o Dr Estranho e Kaecilius. E a história tão bem contada, tão bem estruturada, que leigos como eu, sim eu fui ao cinema sem ter a minima ideia da história do Dr Estranho, são capazes de se apaixonar por esse Doutor. Em sincera opinião, fugindo um pouco da pessoa como crítica, Mads Mikkelsen merecia algum premio, pode ser o globo de ouro. Ele fez uma atuação impecável e que alguma academia no minimo deveria reconhecer.

Agora vamos para o filme…

Com uma história bem estruturada, já tido antes, Dr Estranho trouxe uma visão mais singela do que pode ser a vida e como vivemos a mesma. Além de um toque tranquilo e simples do que é magia e te faz pensar no outro, até mesmo refletir sobre o homem e seu ego. O filme continua com a pegada Marvel de fazer algo clim e sutil, porém achei bem mais profundo que os outros filmes, mesmo recheado de piadas que arrancaram risadas de muitos.

Agora sobre os efeitos especiais: em opinião simplória dos filmes que eu já vi, e tire dessa lista apenas Senhor dos Anéis, SUPERO TUDO! Como fã de Harry Potter, e falo aqui dos filmes, pois estamos falando de efeitos especiais, superou até o bruxinho. Ou seja, eu realmente espero um Oscar, no mínimo para os efeitos de Dr Estanho. Então sim, não só vale apena ver o filme, como valerá muito apena ver em 3D, os efeitos ficaram dignos de 3D, mas não pelo sustos ou coisas assim, mas pelos efeitos especiais, eles estão dignos de um ingresso um tico mais caro.

Aos amigos que tem algum problema em ficarem tontos, cuidado, mas assistam. Por conta de trabalhar com a ideia de Antiuniversalismo, ele trabalha com dimensões. Muitas vezes, pela posição de câmera mais a rotação da mesma, a sensação e que você está realmente ali dentro, e isso te deixa um pouco tonto no inicio, mas logo se acostuma. Em relação a tradicional aparição do Stan Lee, eu amei essa, ela teve não só o toque de aparecer na hora certa como a piada perfeita.

Eu gostaria de falar muito mais, mas acabaria contando muitos spoilers e estragaria a sua opinião do filme, mas saiba: Eu quero aquele manto!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s