“Decoro Delegados!” – Sensações de uma caloura.

14225336_313871588973282_4180473026794019908_n

Simulação
substantivo feminino
  1. 1.
    falta de correspondência com a verdade; fingimento, disfarce, dissimulação.
    “a preocupação dele era pura s.”
  2. 2.
    caráter do que carece de sinceridade; hipocrisia, impostura, falsidade.

Acredito que você não deve estar compreendendo nada, mas resolvi inovar nessa matéria. Sou aluna de Relações Internacionais e irei fazer um diário de bordo sobre  minha primeira simulação, a II IBMR MUN, que além de ser marinheira de primeira viagem, sou caloura no curso. Tudo era novo e eu juro que foi uma experiência única. Então vou falar como foi simular a ONU com dois comitês, pois foi isso que aconteceu em tal evento. Uma simulação do que seria um Conselho de Segurança e o Comitê Olímpico Internacional.
Bem vindo ao mundo das simulações, e acredite, não tem nada haver com o significado do dicionário.

Diário de Bordo, dia 13 de outubro de 2016 – Primeiro dia. 

A sensação de algo novo assusta, ainda mais quando você não tem ideia de como vai ser. Fui para o campus da faculdade localizado na Barra da Tijuca, território que para mim era apenas até o Barra Shopping onde acontecem os eventos do nomeumundo.com, que por sinal tem esse mês, mas cheguei ao campus razoavelmente cedo. A vestimenta era totalmente formal, e eu jurava que não estava totalmente vestida, até ver alguns delegados* vestidos de uma maneira um pouco mais despojada, sem fugir da adequação da vestimenta. Então começou uma tarde de palestras, sendo uma delas com o Major Flávio do CCOPAB,que é o Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil e a outra com o Subsecretário de Relações Internacionais da Casa Civil, Pedro Spadale.

O Major falou sobre o que é o CCOPAB, que resumidamente cuida das nossas tropas que estão em missão de paz, como a que temos no Haiti, essas tropas são chamadas de capacetes azuis ou peacekeepers, com uma tradução livre de mantedores da paz. O mesmo explicou detalhadamente como funcionava as missões e qual era a relevância para os alunos de Relações Internacionais, tudo com muito humor e paciência. Já o subsecretário, senhor Pedro Spadale, foi mais sucinto em sua fala. Explicou que existem relações “internacionais” entre municípios, estados e países, e que elas normalmente afetam a relação internacional de um país. Por fim, teve o coffe break e fomos liberados.

Diário de Bordo dia 14 de outubro de 2016 – 1 dia de simulação – #descubra. 

Para ir a uma simulação como a que eu fui você deve se inscrever primeiro, e na minha inscrição eu deveria escolher entre 3 comites: O Conselho de Segurança, que será falado aqui como CS, o Comité Olímpico Internacional, o COI, que foi uma grande inovação da organização e o Comité de Imprensa, que pode destruir uma negociação dependendo do que lançar como furo. Eu optei pelo mais polêmico, e não, não foi o CS, mas sim o Comité de Imprensa. Ao chegarmos recebemos todas as orientações e uma bomba, teríamos um jornal surpresa, o Talibã. Inicialmente, eram apenas dois jornais, o Pravda da Rússia e o New York Times dos Estados Unidos, que foi a minha escolha inicial.

Quando os nossos diretores pediram um voluntário para esse jornal surpresa e explicaram como ele funcionaria eu topei na hora, pois sabia que além do desafio, seria algo completamente novo, pois eu nunca confiei muito no meu humor, e como era para ser um jornal estilo o meia-hora, eu deveria colocar uma pitada de risos no mesmo. Missão dada é missão cumprida.

Subimos para os comitês, iniciei pelo CS que já estava em um debate mais acalorado inicialmente, quando notei que as delegadas da Arábia Saudita estavam usando saltos altíssimos, ali eu havia achado a minha matéria. Então resolvi ir ao COI para tentar a segunda, o debate estava caloroso, mas nada que eu pudesse fazer algum tipo de piada. Até que duas coisas aconteceram, a mesa cometeu uma pequena pérola, que todo o ser humano já cometeu ou cometerá alguma vez na vida, trocou a palavra segundo por minuto, oferecendo um tempo de minutos para uma certa delegada quando deveria ser de minutos, e que o mesmo logo se desculpou e se corrigiu. Minha segunda matéria estava no ar.

A meta do dia era o jornal estar pronto as 17 horas, minhas matérias estavam todas prontas por volta de 15 horas, então pude voltar aos comitês e usar apenas o twitter para postar, sendo correio do amor ou alguma gafe menor. E quando vi o meu jornal impresso com o meu nome a sensação era de dever cumprido, continuamos no twitter até o dia terminar.

Diário de Bordo dia 15 de outubro de 2016 – Ultimo dia – #choreinoonibus

Ultimo dia, cheguei no horário e recebemos a noticia que o COI teria mais um tema para debater, a entrada de um novo integrante ao comitê olímpico, e isso poderia interferir sim no debate do CS. Isso deixava claro duas coisas: a primeira que o COI cumpriu com a sua agenda e a segunda que as Secretárias Gerais não estavam brincando em serviço. Resolvi ir para o COI primeiro nesse dia, e já consegui minha primeira matéria no inicio da manha, pois eles antes de escolherem um novo integrante, eles teriam de votar também, como proposto na agenda antiga, duas novas modalidades para entrar como esportes nas olimpíadas, essas modalidades que foram escolhidas ficaram fáceis de trabalhar em um jornal com humor.

A matéria final para o CS parecia ser impossível, eles pareciam não cometer gafes e perseguir a Arábia saudita seria uma maldade sem fim já que elas foram a capa do dia anterior, tentei focar em outra coisa e acabei conseguindo, o delegado turco, ou devo dizer delegato turco, pois foi ele um dos que mais recebeu correio do amor. Depois do almoço subi e fiz minha ultima matéria, entreguei e fui para os comitês agora apenas para twittar o que estava acontecendo.

Encerramos as 16:30, e antes do coffe break, as secretárias passaram pelos comitês fotografando com todos, e com o nosso não foi diferente. Subimos, comemos e depois fomos para a cerimonia de encerramento. Eu juro que nunca havia pensado ou cogitado a hipótese, mas aconteceu. A cerimonia começou e foram feitos muitos agradecimentos, até que começou as menções honrosas, primeiro pelo CS, seguido do COI e por ultimo o Comite de Imprensa. Foi nessa hora que eu fiquei sem chão algum, de primeira, um dos meus diretores começou a falar do Talibã, e  foi a hora que a ficha caiu que eu iria ganhar uma menção honrosa estando no primeiro período, a felicidade em mim foi muita. Alguns podem achar que isso não significa nada. Para mi significou muito, demais até, e isso vocês poderão entender melhor em um post que ficará no meu instagram em breve.

E quando as Secretárias Gerais, tanto Acadêmica quanto Administrativa, tiveram a palavra, eu chorava com elas, eu sei como é estar por trás de um evento de grande porte, já tive esse tipo de experiência diversas vezes, estou retomando isso na minha vida aos poucos com o No Meu Mundo, então eu me senti sendo abraçada pelas lágrimas das minha secretarias. Falo minhas pois as mesmas foram como mães, amigas e veteranas e que sem elas esse evento não teria acontecido.

Então, por uma força maior, tive que me retirar do evento nessa hora, e não pude continuar. Mas deixo aqui meus sinceros parabéns e obrigada pela oportunidade.

Fim do Diário de Bordo.

Delegados* – Pessoas responsáveis em representar um país.

Mesa* – Mantém a ordem da sessão com dois diretores normalmente.

Decoro* – Ordem.

As sensações de uma caloura

Foram as mais diversas possíveis, eu me senti tensa, feliz, com medo entre outras. Eu pedi socorro, cheguei até a brincar com as secretárias gerais dizendo para terminar no dia 14 e não ter nada no dia seguinte, mas a verdade é que estou escrevendo esse texto as 23 horas do dia 15 de outubro de 2016, no mesmo dia do encerramento, e digo que eu daria tudo para ter mais, para eu poder me divertir, rir e fazer novos amigos como fiz nesse Mun. Eu como caloura pude dizer que me encontrei, passei por dois cursos antes de chegar a Relações Internacionais, e sinceramente, eu nunca tive a sensação que estou tendo agora, de certeza que estou no caminho certo.

A sensação é que não houveram problemas, então organização dez. Eu ainda não fui a SiOnu, que é uma das maiores simulações do país, e se encontra na sua décima oitava edição, mas eu garanto que quando a IBMRMUN chegar a sua 18º edição, seremos tão grandes e igualmente importantes para o mundo, essa é a meta e essa meta será alcançada.

Por fim, apenas digo que em breve teremos entrevistas com as secretárias gerais e os diretores de imprensa, então se tiver alguma duvida pode comentar aqui ou enviar via direct no meu instagram. Além disso tentarei disponibilizar os jornais. O Twitter da imprensa é @IbmrMun e segue o vídeo de chamada e o dos comitês para melhor entendimento.

Video de Chamada:

Video dos Comitês:

Dedico esse diário de bordo aos meus diretores: Robson Agostinho, Raphael Amorim, Thaissa Carvalho e Leila Sabrina e as Secretárias Gerais: Ana Beatriz Oliveira e Taina Villeth, além claro dos coordenadores do curso de Relações Internacionais do IBMR, Carla Soares e Leonardo Braga. E um agradecimento especial a Mione por me autorizar a fazer um estilo novo de matéria como esse. 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s