[Resenha] Six of Crows: Sangue e Mentiras – Trilogia Six of Crows

A OESTE DE RAVKA, ONDE GRISHAS SÃO ESCRAVIZADOS E ENVOLVIDOS EM JOGOS DE CONTRABANDISTAS E MERCADORES…

…fica Ketterdam, capital de Kerch, um lugar agitado onde tudo pode ser conseguido pelo preço certo. Nas ruas e nos becos que fervilham de traições, mercadorias ilegais e assuntos escusos entre gangues, ninguém é melhor negociador que Kaz Brekker, a trapaça em pessoa e o dono do Clube do Corvo.

Por isso, Kaz é contratado para liderar um assalto improvável e evitar que uma terrível droga caia em mãos erradas, o que poderia instaurar um caos devastador. Apenas dois desfechos são possíveis para esse roubo: uma morte dolorosa ou uma fortuna muito maior que todos os seus sonhos de riqueza.

Apostando a própria vida, o dono do Clube do Corvo monta a sua equipe de elite para a missão: a espiã conhecida como Espectro; um fugitivo perito em explosivos e com um misterioso passado de privilégios; um atirador viciado em jogos de azar; uma grisha sangradora que está muito longe de casa; e um prisioneiro que quer se vingar do amor de sua vida.

O destino do mundo está nas mãos de seis foras da lei – isso se eles sobreviverem uns aos outros.

Six of Crows: Sangue e Mentiras é o primeiro livro da nova trilogia da Leigh Bardugo. Não sei vocês, mas eu amei e fiquei muito feliz que ela retornou ao universo da trilogia grisha. A editora Gutenberg caprichou na capa e na diagramação.

Algo que me chamou atenção é que a autora criou um personagem que lida com sintomas semelhantes aos dela, pois ela tem uma condição degenerativa chamada osteonecrose, algo como a “morte dos ossos” e andar é muito doloroso, tendo momentos que ela precisa usar uma bengala. Fique bem triste.

Estamos em Ketterdam capital portuária de Kerch, a oeste de Ravka, onde foi habituada a trilogia anterior. Como todo bom porto, o barril, é repleto de casas de apostas e de prazer, um antro para foras da lei, gangues, mercadores e apostadores. Gente da melhor espécie. Hehehehe.

A história se desenvolve ao redor de uma droga perigosa que está sendo usada para aumentar e potencializar o poder dos Grishas. O problema que a jurda parem é altamente viciante e uma dose já é suficiente para tornar o usuário dependente e seu uso consome o corpo do Grisha.

O ambicioso Kaz Brekker, um dos nossos protagonistas, é dono do Clube do Corvo e é um negociador nato, sabe de todos os podres de seus inimigos e utiliza essas informações para crescer em sua posição de braço direito de Per Haskell, sem contar com a sua busca por lucros. É um órfão sombrio e solitário. Perdeu seu irmão de uma forma abrupta e cruel, fazendo-o crescer nas ruas e se virar da forma que deu. Após uma queda se tornou manco e sente muitas dores por isso.

Foi oferecido ao ele uma recompensa exorbitante para juntar um grupo e invadir a corte mais fortificada do mundo, a Corte de Gelo, e resgatar da prisão o inventor da jurda parem para tentar “salvar o mundo”. Veja bem, salvar o mundo era o de menos ali, o mais importante para eles era a chance de recomeçar que o dinheiro proporcionaria. Sem pestanejar Kaz aceita o risco.

Sua equipe é a mais diversificada possível, tanto com suas habilidades como em suas origens. Bardugo teve um trabalho impecável na construção de cada um deles.  Um dos pontos mais altos foi a relação entre eles e como seus relacionamentos foram ganhando peso no decorrer da historia.

As personagens femininas são fortes, corajosas e obstinadas. Inej, a Espectro, foi vendida como escrava e trabalhou em uma casa de prazeres, foi comprada pelo Per Haskell e se tornou os olhos e ouvidos de Kaz. Uma ladra silenciosa e muito habilidosa com facas. Nina, apesar de seu pouco treinamento, é uma sangradora que trabalha em uma casa de prazeres, ficou no barril, devido a um amor complicado. É uma personagem cheia de nuances, muito sensual e independente, porem sensível.

Matthias é o guia da missão, vive sempre em contradição sobre seus sentimentos e sua fé. Tem um passado tumultuado com Nina, pois seu povo caça Grishas e a forma que eles se conheceram não foi muito amistosa. Eles se amam, mas as circunstancias os distanciaram. Afinal ela quase morreu por ele e ele foi preso por causa dela.

Uma coisa muito legal é que o amor, apesar de não ser o foco, esta muito presente. Tem o companheirismo da equipe, que apesar de alguns segredos aqui e ali tem uma unidade e o love story que vão se desenrolando pelo caminho.

Os outros dois membros da equipe e não mesmo importantes são: Jesper e Wylan. Jesper era um menino do interior que veio para capital para estudar, a coisa não deu muito certo. Viciado em jogos de azar acabou entrando para a gangue do Kaz. É o melhor pistoleiro de Kerch. Já Wylan é o filho de mercador que nunca teve o amor do pai e resolveu se jogar no mundo. Muito habilidoso com explosivos. Eles ficam o tempo todo implicado um com o outro. É o alivio cômico.

Cada um no grupo tem o seu contraponto, tipo: o Kaz tem a Inej, a Nina tem o Matthias e o Jesper tem o Wylan.

Uma historia muito bem escrita e rica em detalhes, com cenas de ação de tirar o fôlego. Bardugo cresceu bastante em sua escrita e o seu gancho para o próximo livro foi genial. Aguardando ansiosamente pelo Crooked Kingdom!

Trilogia Six of Crows:

  • Six of Crows: Sangue e Mentiras;
  • Crooked Kingdom;
  • Terceiro ainda sem título;
Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s