[Crítica] Convergente

Esta crítica será uma das mais difíceis de minha vida, pois o filme é totalmente diferente de tudo que imaginei.

A sociedade baseada em facções, na qual Tris Pior (Shailene Woodley) acreditou um dia, desmoronou, destruída pela violência e por disputas de poder. Agora, Tris terá de lidar com novos desafios e se vê mais uma vez forçada a fazer escolhas que exigem coragem, fidelidade, sacrifício e amor.

O filme foi feito para agradar a críticos e ao grande publico, mas certamente não para agradar ao grande e exigente mundo de leitores da saga Divergente. Conseguiu seguir a sequência que o acompanha desde o inicio: sequências do filme anterior. Ok parabéns pelo acerto nas continuidades. Mas certamente uma frase que se adapta ao filme e utilizada no filme é: “Nem sempre é como os livros.” E é apenas o início de um derradeiro erro no sentido de seguir ao livro. Mas afinal eles decidiram seguir um roteiro original e apenas baseado no livro, bem de looonge. Enfim vamos ao que eu achei…

O filme começa com a revolução iniciada no filme Insurgente por Tris e Quatro em sua busca para ir para o outro lado do muro de Chicago. A partir daí temos apenas nuances da verdadeira história contada nos livros. Cinco dos personagens conseguem ultrapassar os limites de Chicago, imposto por Evelyn no filme Insurgente, são eles: Tris, Caleb, Quatro, Christina e Peter. Ao chegar neste pós- muro, os 5 encontram o que mais me parece com um deserto de Marte, onde temos chuva vermelha e aparentemente tóxica do céu. Tris e seus companheiros são resgatados e apresentados a O’Hare Intl . Aeroporto, logicamente eles não sabem o que é um aeroporto rs.

No terceiro filme desta série, enfim conseguimos entender o motivo das divisões e sabemos que tudo começou por conta de pessoas trabalhando para alterar o DNA humano. Temos uma Tris muito fraca neste filme e um Quatro que aceita que sua parceira corra riscos, sem tentar ele mesmo fazer. Esta “força” de Tris surge quando menos esperamos… Enfim não continuarei a contar mais sobre o filme, se não você irão me matar…

Não esperem muito romance, lembrando que este é um filme político e não romântico, pouquíssimas cenas entre eles. 😦

O roteiro é beeeeeeeeeeeeem original e a sequência e enredo são agradáveis, assim como os efeitos especiais são enormes e obviamente os atores estão ótimos neste filme, em destaque pra Peter, que simplesmente encarnou um super vilão.

Trailer:

O filme vale a pena pelo espetáculo Hollywoodiano, mas certamente os leitores irão surtar, assim como eu surtei.!

Nota 6. Nada mais que isso.

Deixe- nos sua opinião.

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s