[Resenha] Eu Sou Deus

Recebi o livro em parceria com a Chiado Editora, escrito em português de Portugal, achei que sentiria dificuldade de entendimento, mas não tive. Então, vamos lá?

Desconcertante, Pedro Chagas Freitas ensina-o, no seu estilo irreverente e único, a olhar para o mundo de um ângulo completamente diferente. Um ângulo que elimina, sem misericórdia, conceitos e percepções que você julgava intocáveis.
“EU SOU DEUS” não é sobre fazer as coisas direitas – mas sim sobre ir ao encontro do seu direito. O direito a respirar, o direito a pensar, o direito a ser. O direito a viver.
“EU SOU DEUS” não é sobre aquilo que você não pode fazer – mas sim sobre aquilo que você pode, e deve, fazer. Você pode sentir medo, pode sentir inveja. Você pode sentir aquilo que o mundo insiste em dizer-lhe para não sentir. Você pode ser o seu mundo. Por isso: porque não mudar o mundo?
“EU SOU DEUS” não é um livro de auto-ajuda. Mas, se você o ler, pode auto-ajudar-se. Tenha cuidado.

A escrita do Pedro Chagas é  cativante e incentivadora, mostrou-me a faceta de um autor forte com opiniões determinantes e que não segue a lógica da vida, pelo contrário questiona a vida todo o tempo.

Na sinopse do livro está escrito que não é um livro de auto- ajuda, mas acredito que ajudará algumas pessoas que ficam “em cima do muro” na hora de tomar algum posicionamento ou decisão. Parece- me mesmo uma chamada para que cada leitor possa abrir seus olhos a respeito da vida.

Eu Sou Deus me fez questionar muitas coisas, perceber que posso e devo ser melhor como pessoa e que devo sim questionar algumas atitudes alheias.

Influenciou- me a buscar algo melhor para mim, pois eu preciso ter o melhor para mim, apenas por mim, não esperando que outras pessoas vão ou não achar de mim.

Devemos amar e demonstrar este amor, pois nunca saberemos quando tudo pode acabar, seja por motivo de términos ou morte. Precisamos sim, sermos melhores um para os outros.

Amizade deve ser correspondida, sem aquela premissa do retorno inicialmente, mas nunca devemos deixar que o outro nos faça sentir menor.

O livro tem como intuito principal questionar valores,religiões e todo e qualquer tipo de crédulo. A forma como descreve o amor é de destroçar minha alma, há tempos não vejo uma escrita tão agradável e que fizesse eu me apaixonar pela escrita e pelo autor. Pedro tem consigo uma forma indescritível de personalidade e simplesmente me fez querer ler para ontem Prometo Falhar, só para pode decifrar e adentrar neste amor que a tanto tempo não sentia.

Para finalizar, deixarei esta super recomendação a todos e que venham conhecer esta escrita incrível que só o Pedro Chagas tem. *-*

Pedro Chagas Freitas é um palerma. Foi com palermice que escreveu mais de 150 obras – 20 das quais já publicadas. Foi com palermice que inventou o ilusionismo linguístico – através do qual tem ensinado, por entre jogos e legos e copos partidos, milhares de pessoas a escrever melhor. Foi com palermice que foi, ou talvez ainda seja, redactor publicitário, jornalista, cronista, guionista, criador de jogos, humorista, editor, chefe de redacção – e também operário fabril, nadador-salvador, barman e porteiro de bar. Acredita que a única coisa que deve ser levada a sério é a brincadeira. E cumpre-o diariamente. Até nesta autobiografia que acabou de escrever.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s