[Crítica] Até que a Sorte nos Separe 3

Tino (Leandro Hassum) continua tentando a sorte para ficar milionário. Desta vez o dinheiro pode vir por meio de sua filha, Teté (Julia Dalavia). Ela está namorando o filho de um empresário badalado e basta Tino saber disso para planejar o casório da jovem e assim ter a chance de ganhar uma mesada gorda da filha e voltar à boa vida de rico.

O filme é bem parecido com os anteriores, Tino continua perdendo dinheiro, só que agora perdeu o dinheiro dos outros vendendo ações (sem saber que estava vendendo) e deixando o Brasil em crise. Com o casamento de sua filha sendo preparado e sem dinheiro para um organizador, ele vai atrás de Adelson, que abriu uma oficina mecânica, para reviver o “designer”. Em meio a isso tudo Tino e Amauri vão até Brasilia para pedir dinheiro a nossa “presidenta”. Ainda é um filme muito engraçado, os personagens são bons e os atores interpretam muito bem.

Para quem curte uma boa comédia, este filme em prato cheio.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s