[Resenha] Amaldiçoadas – Crônicas das Irmãs Bruxas

Amaldiçoadas – Cate Cahill tomou a decisão mais difícil de sua vida e resolveu largar tudo para proteger aqueles a quem amava, mas não poderia imaginar os obstáculos que ainda teria pela frente.

Agora, vivendo disfarçada entre as outras moças da Irmandade, ela precisa se manter a salvo dos implacáveis caçadores de bruxas e lidar com grandes dilemas pessoais, como a distância de seu grande amor e os conflitos que envolvem suas irmãs Tess, uma menina doce e ingênua que guarda um grande segredo, e Maura, a jovem bela e ambiciosa que pretende fazer de tudo para se tornar o centro das atenções.

Será que Cate está pronta para liderar as bruxas de sua geração e ganhar o respeito de uma sociedade que condena a feitiçaria? E seria ela a bruxa da profecia, a mulher mais poderosa já nascida em muitos séculos e capaz de revolucionar a história do mundo?

Envolva-se ainda mais na história de Cate e de todas as mulheres fortes que a cercam e segure seu coração para torcer pelo amor de Cate e Finn neste volume que traz revelações imperdíveis antes da conclusão da saga das irmãs Cahill.

 

Amaldiçoadas é o segundo livro da trilogia As Crônicas das Irmãs Bruxas da autora Jessica Spotswood. Inicialmente tive alguns problemas em me situar na ambientação e no período especifico que estávamos na historia, mas a coisa flui muito bem e acabei me habituando e o decorrer da trama ficou cada vez mais linear e interessante.

Eu não estava dando muitos creditos ao livro quando li o primeiro, comecei a ler como aquela ideia de “vamos ver no que vai dar” e realmente me apaixonei. Os personagens são bem construídos, suas angustias e falhas são bem pontuadas.

Nesse segundo livro começamos exatamente aonde o ultimo parou, com a nossa protagonista Cate sendo obrigada a abandonar o amor de sua vida e indo viver na Irmandade para proteger suas irmãs e entes queridos.

De inicio vemos o quanto é difícil para ela ter deixado todos para trás e por muito tempo ela não se permite conhecer as outras irmãs da Irmandade, mas esses novos laços criados foram muito legais e importantes.

Enquanto no primeiro conhecemos quem são as irmãs Cahill, nesse segundo o foco já é mais social. Como já tínhamos visto no primeiro à sociedade vive sob a mão de ferro da Fraternidade – uma organização religiosa masculina que prega extinção da bruxaria e tem regras muito rigorosas que impõem a submissão feminina e a política do medo. A autora nos mostra não só a visão das torturas sofridas pelas mulheres mantidas no manicômio, mas também o desagrado da massa em relação aos irmãos. Há muitas revoltas do povo, o que mostra uma sociedade fragmenta e cansada. E o posicionamento das bruxas é o ponto alto, pois há aquelas que querem vingança e uma política tão rigorosa e extremista quanto aos dos Irmãos e tem aquelas que querem dar voz ao povo e usar seus poderes para libertar a sociedade e criar um ambiente digno e justo para as mulheres independente de serem bruxas ou não.

A profecia que recai sobre as três irmãs é fortemente abordada e conseguimos entende-la um pouco melhor, mas ainda sim ainda há muitos pontos a serem explicados. A autora soube deixar os leitores bem curiosos.

Uma personagem que eu já achava intragável era a Maura e nesse livro ela conseguiu me mostrar que tudo pode ser pior. De uma personalidade mesquinha, fútil e invejosa é o tipo de pessoa que é difícil de aturar. Extremamente imatura e seu ressentimento e cede por reconhecimento a faz tomar atitudes bem duvidosas e dependo dos casos imperdoáveis.

A história continua sendo contada em primeira pessoa e sua narrativa é fluída e bem construída e o acompanhar dos acontecimentos e o amadurecimento da Cate é bem visível, apesar de todos os seus conflitos internos.

O Finn é quem rouba a cena! Com seu caráter e ideais. É um homem integro e que agrega muito em uma historia com homens tão machistas e retrógados. O romance dele com a Cate cresce a cada momento e fica mais forte, mas algo acabou se perdendo no caminho. (ô dó)

Com desfechos muito interessantes e que aguçam os leitores As Crônicas das Irmãs Bruxas é uma serie envolvente e pra quem curte o gênero sobrenatural com romance vale muito a pena a leitura. MUITO ANSIOSA PARA O FINAL DA TRILOGIA.

 

Trilogia Crônicas das Irmãs Bruxas:

– Enfeitiçadas;

– Amaldiçoadas;

– Predestinadas;

Anúncios

Um pensamento sobre “[Resenha] Amaldiçoadas – Crônicas das Irmãs Bruxas

  1. Pingback: [Resenha] Predestinadas – Trilogia Crônicas das Irmãs Bruxas | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s