[Resenha] Feita de Fumaça e Osso – Trilogia Feita de Fumaça e Osso

Feita de Fumaça e Osso – “Um romance de tirar o fôlego, sobre destino, esperança e a busca de si mesmo” The New York Times.
Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu. Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo. O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

Feita de Fumaça e Osso é o primeiro livro da trilogia homônima da autora Laini Taylor. Devo dizer que a premissa não me interessou no primeiro momento, fiquei com certo medo do que me aguardava, mas no decorrer da leitura tiveram bons elementos. E sinceramente quem não curte um bom romance?

Eu senti um quê shakespeariano enorme. Romeu e Julieta mandaram lembranças e beijos. Porque são famílias diferentes, no caso os capuletos e os montecchios, brincadeira, são as quimeras e os serafins, e o amor do casal surge de uma forma avassaladora e tem toda a carga dramática não só do amor em sua forma plena, mas no sofrimento da perda e nas diferenças da própria raça.

Enquanto em Romeu e Julieta eles brigavam pelo amor e tentavam unir suas famílias, já os nossos protagonistas era uma questão muito mais profunda. Porque os serafins viviam em guerra com as quimeras e a essência de um é a luz e do outro é a escuridão. Um é um anjo de luz e o outro uma criatura das trevas hibrida, parte humano com animal ou às vezes apenas humano. Os contrapontos entre eles eram extremamente visíveis, mas a sutileza de certos atos fez com que eles dois se unissem por suas peculiaridades. Sabe aquele amor que quebra as barreiras do tempo e de tudo? Então…

Laini criou um universo único com uma mitologia bem envolvente. Há uma linha atenue entre o bem e o mal, e na realidade as atitudes dos personagens os definem mais do que propriamente esse lance de seres de luz ou das trevas. É uma historia que levanta questionamentos e fala de lealdade, inveja e amor, além de nos mostra que a guerra ao mesmo tempo em que nós dá esperança, em outro ela a destrói e de um modo geral não existe certo e errado, só são pessoas lutando por suas ideologias e crenças.

Karou é uma protagonista super interessante, porque ela foge um pouco dessa mesmice. Ela frequenta uma escola de arte, tem tatuagem, cabelo azul e é cheia de atitude. Foi criada desde bebê pelos quimeras e tem o Brimstone como um pai. Ela nunca entendeu muito bem com uma humana acabou sendo aceita por eles e sempre achou que faltava alguma coisa, como se tivessem espaços em branco.

Brimstone é um personagem muito intenso e muito bem trabalhado e coerente. É dono de uma loja aonde se trocam dentes por moedas capazes de realizar desejos. Karou é uma ajudante dele, busca dentes em diversos lugares do mundo. Em uma dessas buscas acabou sendo confrontada por Akiva, um serafim e a partir daí a historia tomou uma guinada e ela passou a desvendar coisas sobre si mesma e sobre esse mundo que ela nem imagina.

Akiva é um personagem bem construído e quando conhecemos sua historia ficamos cada vez mais admiradas com suas atitudes. Dá um dó danado dele. É bem legal de ver a forma com que ele ficou fascinado por Karou quando a conheceu e como isso mudou sua vida.

O livro é narrado em terceira pessoa, o que nos proporciona a perspectiva de vários personagens. Em diversas situações temos o ponto de vista da Karou e do Akiva, o que é bom, pois ele agrega muito informação para trama revelando muitas coisas não só para nós leitores como para a nossa protagonista.

Com um cenário super atípico, Praga, é uma historia bem dinâmica, dramática e divertida em certos momentos. É daqueles livros que lemos rápido e acaba com gostinho de quero mais.

Trilogia Feita de Fumaça e Osso:

– Feita de Fumaça e Osso;

– Dias de Sangue e Estrelas;

– Sonhos com Deuses e Monstros;

– Conto: Noite de Bolos e Marionetes;

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s