[Resenha] Ponto de Impacto

Ponto de Impacto – Quando um novo satélite da NASA encontra um estranho objeto escondido nas profundezas do Ártico, a agência espacial aproveita o impacto da sua descoberta para contornar uma grave crise financeira e de credibilidade.
O peso dessa revelação acarreta sérias implicações para a política espacial norte-americana e, sobretudo, para a iminente eleição presidencial.
Com o objetivo de verificar a autenticidade da descoberta, a Casa Branca envia a analista de inteligência Rachel Sexton para a desolada geleira Milne. Acompanhada por uma equipe de especialistas, incluindo o carismático pesquisador Michael Tolland, Rachel se depara com indícios de uma fraude científica que ameaça abalar o planeta.
Antes que Rachel possa falar com o presidente dos Estados Unidos sobre suas suspeitas, ela e Michel são perseguidos por assassinos profissionais controlados por uma pessoa que é capaz de tudo para encobrir a verdade. Em uma fuga desesperada para salvar suas vidas, a única chance de sobrevivência para Rachel e Michael é desvendar a identidade de quem se esconde por trás de uma conspiração sem precedentes.
Com fascinantes informações sobre a NASA, a comunidade de inteligência e os bastidores da política americana, sem falar na polêmica discussão sobre a possibilidade de vida extraterrestre, Ponto de Impacto revela o amadurecimento de Dan Brown como escritor, reunindo todas as qualidades que o transformariam em um fenômeno mundial com seu livro seguinte: O Código da Vinci.

Em Ponto de Impacto,  a analista de inteligencia da NRO, Rachel Sexton, ver-se em meio ao que pode ser uma das maiores conquistas da história do Estados Unidos. Filha do candidato que lidera as pesquisas para assumir a presidência, Rachel é surpreendida quando é intimida a encontrar-se com o atual presidente, Zachary Herney, e recebe dele a missão de ir para uma base localizada no meio do ártico com o objetivo de verificar a autenticidade de um objeto que poderia salvar a Nasa de uma grave crise financeira e de credibilidade, além de acarretar  sérias implicações para a política espacial norte-americana e decidir o lado vencedor das eleições presidenciais.

Assim que Rachel é levada a base localizada na geleira Milne e conhece o simpático pesquisador Michel Tolland, o que parecia uma promissora e empolgante descoberta da Nasa começa a se comprovar como uma das maiores fraudes da história norte-americana.

Quanto mais próximo da verdade Rachel, Michel e mais três cientistas enviados a geleira Milne se encontram, maior é o risco em torno de suas vidas, já que o grande vilão da história é nada mais e nada menos que alguém inserido no panteon do governo dos Estados Unidos, conhecido até então como o controlador, líder de uma força assassina, a Força Delta, composta por três assassinos treinados que tem por finalidade única a eliminação de qualquer um que ameace o segredo em torno da mais nova descoberta da NASA.

Até aí nada de diferente. Dan Brown investe mais uma vez na mesma receita que o consagrou mundialmente após a publicação de “O Código Da Vinci”. Novamente sua trama se apoia em um segredo a ser revelado, em pessoas interessadas em mantê-lo a qualquer custo, em mocinhos lutando por suas vidas e escapando das situações mais surreais e claro, de ricas informações que você vai até achar muito legal, mas que no final das contas não vai compreendê-las muito bem!

Mas dessa vez, muito mais do que as outras, eu achei bem interessante todo o leque de informações que o autor forneceu a cerca do serviço de segurança e inteligencia dos Estados Unidos, bem como o sentimento patriótico que para o bem e para o mal move aquele país.

Durante as páginas de “Ponto Impacto”, vemos um Dan Brown enaltecendo todas as conquistas tecnológicas, sobretudo no campo bélico, de seu país e discretamente deixando claro que com eles ninguém pode!Uma forma sutil de atestar todo o poderio norte-americano. Evidente que por se tratar de uma trama o autor buscar ser imparcial e também expõe todo o lado negativo desse poderio e o do tão bem cultivado patriotismo americano. A pergunta que fica é a seguinte:  até onde uma patriota de carteirinha estaria disposto a ir pelo seu país?

Claro que a resposta você encontra no desenrolar da trama, que por sinal se torna frenética em sua reta final. Fazia tempo que um livro não me deixava tão tensa, com o coração batendo a mil e torcendo loucamente para que tudo desse certo para a galera do bem.

Aliás, uns  dos pontos mais positivos do livro na minha opinião foram justamente os personagens. Eu sempre tive muita dificuldade em ter afinidades com os personagens criados por Dan Brown, até mesmo porquê ele está sempre mais interessando em trabalhar em cima de sua pesquisa para os livros do que de criar personagens mais elaborados. Isso, por melhor que sejam suas histórias, cria um certo distanciamento entre eles e nós. Mas dessa vez, eu senti que comigo foi diferente. Embora a Rachel com seu drama familiar e traumas me lembre as mocinhas típicas de livros como Júlia e Bianca (que por sinal eu adoro), eu consegui me identificar e torcer por ela, assim como por muitos outros. Alguns personagens são tão odiosos que despertam em nós os tipos mais negativos de sentimentos. E o vilão, se é que podemos chamá-lo assim, apesar de não ser difícil de descobri-lo pois a própria história do livro limita sua camuflagem, confesso que ele foi uma grande surpresa pra mim. Fiquei até triste e decepcionada por ter sido ele o escolhido.

Apesar das situações fantasiosas e surreais, que me fez pensar muitas vezes em coisas do tipo “sqn”, o livro me proporcionou uma boa leitura. Rápida e envolvente, marcada por capítulos curtos que é uma característica do autor. Seu ponto alto é toda a discussão sobre vidas fora da Terra. Alienígenas. Existem?Quais seriam as implicações se a resposta fosse sim?Vale a pena continuar procurando?Me senti como Giorgio Tsoukalos agora hahahahahahahhaha!

Outros livros do autor resenhado pelo blog:

Advertisements

2 pensamentos sobre “[Resenha] Ponto de Impacto

  1. Olá!

    Eu gosto muito da escrita do Dan Brown, porém não sei se daria uma chance a Ponto de Impacto, fiquei um pouco decepcionado com Inferno que eu li recentemente, ótima resenha!

    Abraços, Heitor Botti
    euhipster.wordpress.com

  2. Pingback: Pesquisando e escrevendo – Koisas e Coisas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s