[Resenha] A Herdeira – Série A Seleção

 

A Herdeira – Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.

O que era apenas uma trilogia acabou crescendo… crescendo… A Herdeira é o quarto livro da serie A Seleção da autora Kiera Cass. Ao meu ponto de vista, a trilogia em si acabou em A Escolha e esse novo livro é outra historia que trás novos personagens, além dos que já conhecíamos. Lembra-me muito Academia de Vampiros e o seu spin-off Bloodlines da Richelle Mead, porque ela nos permitiu conhecer a visão de outros personagens. É diferente estar na cabeça do personagem e o conhecê-lo através da visão de outra pessoa.

Após os acontecimentos de A Escolha se passaram vinte anos e America e Maxon tiveram 4 filhos, sendo que os primeiros foram gêmeos Eadlyn e Ahren (bem criativos os nomes né?), e por conta de 7 minutos a herdeira do trono de Illéa foi ela.

Maxon continua sendo aquele amor de pessoa que nos fez torcer por ele do começo ao fim, já America foi abduzida e transformada na versão ruiva da Rainha Amberly. Ela que foi sempre cheia de opiniões e atitudes esta muito apagada, sua própria filha não tem ideia de como ela era.

É uma família muito unida. Gostei muito de ver que o Maxon e a America tiveram um “felizes para sempre” e que se amam loucamente até hoje. Ahren é um querido, muito parecido com pai e os outros dois meninos, Kaden e Osten, são bem divertidos. Foram pouco explorados, mas devem ganhar algum peso na trama. Dois casais já conhecidos permaneceram: Aspen e Lucy e Marlee e Carter juntamente com seus filhos Kile e Josie.

Nas questões políticas vemos que muito foi feito no reinado de Maxon, ele desconstruiu as castas abrindo oportunidades para o povo de Illéa, mas nem todo mundo esta satisfeito e depois de um tempo a insatisfação se tornou presente e as revoltas também. O objetivo dos revoltosos agora é acabar com a monarquia. A seleção em si, veio com uma boa forma de entreter o povo e dar tempo para que eles possam pensar em algo. Voltamos ao conceito romano do “Pão e Circo”. Agora ao invés de termos um “The Bachelor” temos a “The Bachelorette”, mas o conceito é o mesmo: criar entretenimento e apaziguar a insatisfação do povo mostrando que um deles pode fazer parte da realeza. O problema é que a Eadlyn é uma mulher independente e de personalidade forte e ela nunca se imaginou participando de uma seleção, pois nunca cogitou a possibilidade de casar, foi criada para ser uma boa Rainha e tomar atitudes sozinhas sem precisar de mais ninguém. Mas essa jogada política acabou aos poucos se transformando em um processo de autoconhecimento e os próprios participantes ao seu modo estão quebrando um pouco esse muro criado por ela.

Ela lembra um pouco o seu avô, o Rei Clarkson, é prepotente e mimada. Muito disso é até justificável pela posição que ela exerce e por não ter dito uma infância e adolescência normal. Até o próprio publico da seleção tem certa dificuldade de se identificar, pois ela tem medo de se abrir e se machucar e acredita que alguém na posição dela não pode se dar o luxo de se expor dessa forma.

A seleção começou de uma forma desastrosa, meio monótona e fria, mas os garotos acrescentaram muito a trama e criam certas situações muito divertidas. Vale lembrar que estamos vendo a seleção pela visão de quem tem que escolher e não de um possível escolhido como nos primeiros livros.

Não temos triangulo e nem quadriláteros amorosos, ainda. O quesito amor esta bem leve por ela estar começando bem devagar a se permitir conhecê-los. Mas já temos algumas opções, agora basta saber quem será o Príncipe Consorte!

Como sempre a leitura é muito rápida e gostosa, quando eu vi já tinha acabado o livro e eu estava com aquela cara de: “Ai meu DEUS!!!!!! Preciso com urgência urgentíssima a sequencia desse livro…” Kiera Cass deixou um gancho muito bom que me deixou sem chão. Vale a pena a leitura!!

 

Série a Seleção:

– A Seleção

– A Elite

– Contos da Seleção: O Príncipe e o Guarda

– A Escolha

Contos da Seleção: A Rainha

– A Herdeira

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s