[Resenha] Simplesmente Ana

“Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha…

Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.

Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.

A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.

Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.”

Simplesmente Ana é aquele livro que a maioria das garotas desejam que aconteça em sua vida: Descobrir que é uma princesa, viver em um magnífico castelo, vestir roupas deslumbrantes, fama e ter um príncipe aos seus pés. Isso é nada que Ana Carina Bernardes esperava para a sua vida normal em Belo Horizonte. Ela vivia com a mãe, e do nada um cara chamado Andrej manda uma mensagem para o seu chat no facebook dizendo: “Ana, eu sou seu pai.” E ainda mais: A convida para morar na Krósvia e se tornar a princesa.

Ana fica desconfiada, até ouvir da boca de seu pai uma versão totalmente diferente da história história de amor entre os dois, e assim faz a proposta para a filha de conhecer a parte paterna da família.

Assim que chega na Krósvia conhece o intragável, e “deus grego”, Alexander, enteado de Andrej. É óbvio que no começo ele desconfia que ela seja uma golpista por aí querendo roubar o trono, sempre implica com ela, mas depois vira o guia turístico de Ana.

O meu maior arrependimento é ter empurrado esse livro para ler depois de tantos outros, e também porque tenho pouca experiência com livros nacionais, então bate aquele “preconceito”: Será que é bom mesmo? Será que será somente mais um livro de romance água com açúcar? NÃO! Marina Carvalho, a autora, conseguiu me prender a cada página de uma forma que passei duas noites virado somente para saber o que se passava na cabeça de Ana em relação a sua nova vida e novas experiências.

Os personagens são pontos mais que positivos, são super bem desenvolvidos e bem colocados durante toda a história. A percepção de Ana sobre cada um foi o bastante para a gente se apaixonar, ou odiar (Laika, blergh!), eles. O enredo é ótimo, a história é ágil e leve, fazendo que você se sinta dentro da pele de uma adolescente que acabou de descobrir que é uma princesa européia. Não consigo pensar em qualquer crítica negativa.

Aqueles que perderam a esperança de encontrar algum livro de romance brasileiro atual que seja algo que vai te marcar, Marina consegue fazer isso de modo cativante. O livro já conta com uma sequência: De Repente, Ana, e que parece não deixar a desejar em nada.

Avaliação: 5.0/5.0

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s