[Resenha] Sombra e Ossos – Trilogia Grisha

Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.
Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.

“Sombra e Ossos” é o primeiro livro da trilogia grisha da autora Leigh Bardugo. A minha experiência com esse livro foi um tanto inusitada. Estava passeando dentro da livraria leitura – sou daquelas que senta no chão fica folheando os livros e conhecendo-os.  hahahaha OK, né? – e do nada me deparei com ele e perdi um tempão olhando capa, orelha, diagramação – que por sinal impecável – e já fui me ambientando com a história. Sai de lá precisando urgentemente do livro! E devo dizer que valeu muito a leitura.

O mundo criado pela Bardugo é muito interessante e bem explorado na trama, no inicio é um pouco complicado, pois tem umas nomenclaturas e lugares muito específicos baseados na cultura russa, mas depois que você pega o ritmo a historia flui rapidamente. O foco central é na aventura e na magia, tem o romance, claro, até um quase triangulo amoroso, mas isso não tem um peso muito grande. O enredo é muito rico em detalhes e os personagens são bem cativantes.

Alina Starkov e Malyen Oretsev (Maly) são órfãos da guerra no Reino de Ravka, cresceram juntos no orfanato do Duque Keramsov e sob o comando da rígida governanta Ana Kuya. São amigos inseparáveis. Como todas as crianças por volta dos 8 anos de idade foram examinados por Grishas – soldados do segundo exercito praticantes da Pequena Ciência, no caso possuem dons especiais –  que buscam crianças com aptidão para se tornarem Grishas.

Os Grishas, por sua vez são divididos por suas habilidades: Os Corporalki (a ordem dos vivos e dos mortos) que controlam tudo ao que diz respeito ao corpo humano (Sangradores e Curandeiros); Os Ethealki (a ordem dos conjuradores) que manipulam o fogo, água e ar (Aeros, Infernais e Hidros); E os Materialki (a ordem dos fabricadores) que controlam os elementos materiais, são em sumo criadores e alguns deles podem ate mudar a aparência humana (Durastes e Alquimistas); O Líder é chamado de Darkling, o Conjurador das Sombras, aquele que manipula a escuridão.  É uma hierarquia muito bem explicada com regras e leis.

Com o passar dos anos eles se tornaram militares, Alina como cartógrafa de seu regimento e Maly se tornou um dos melhores rastreadores. Vemos de cara que Alina nutre um grande amor por Maly e aparentemente não é correspondido.

O País que eles vivem é dividido ao meio pela Dobra das Sombras, também conhecida pelo “o Não Mar”, é um mar de escuridão onde vivem os Volcras – humanos que se tornaram criaturas bestiais devido a magia criada pelo ultimo Darkling. A travessia é muito complicada, pois os Volcras atacam a todos que tentam passar ali.

O regimento deles para tranquilizar comerciantes atravessaram “o Não Mar” e como esperado foram atacados, sendo que um Volcra atacou o Maly e Alina em um momento de desespero acabou liberando um poder que até o momento era desconhecido. A partir daí a vida dela se tornou uma loucura, pois ela foi levada pelo Darkling para Os Alta para ser treinada e aprender a controlar sua magia.

Starkov é a Conjuradora do Sol, aquela que manipula a luz, sendo a única com esse poder a pressão sobre seu treinamento e desenvolvimento como Grisha era muito grande, pois ela é a única que pode destruir a escuridão da Dobra das Sombras. Porem com o desenrolar da história vemos que as intenções e objetivos de alguns personagens são duvidosos e que ao mesmo tempo em que a descoberta é algo valioso pode se tornar a ruína de Ravka.

Os personagens são muito bem escritos, e eu devo dizer que gostei muito do Darkling, pois você cria uma relação de amor e ódio, fora que você a todo o momento fica ponderando as atitudes dele. Ele é enigmático, sedutor e carismático.

O Livro é narrado em primeira pessoa pela própria Alina. É uma trama surpreende e de tirar o fôlego.

 

Trilogia Grisha:

– Sombra e Ossos;

– Sol e Tormenta;

– Ruínas e Ascensão; Previsto para Fevereiro 2015

Advertisements

2 pensamentos sobre “[Resenha] Sombra e Ossos – Trilogia Grisha

  1. Pingback: [Resenha] Sol e Tormenta – Trilogia Grisha | No Meu Mundo

  2. Pingback: [Resenha] Ruínas e Ascensão – Trilogia Grisha | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s