[Resenha] Asylum – por Priscila Cassola

Para Dan Crawford, 16 anos, o New Hampshire college Prep é mais do que um programa de verão – é uma tábua de salvação. Um pária em sua escola, Dan está animado para finalmente fazer alguns amigos em seu último verão antes da faculdade. Mas, quando ele chega no programa, Dan descobre que seu dormitório para o verão costumava ser um sanatório, mais comumente conhecido como um asilo. E não apenas qualquer asilo — um último recurso para criminosos insanos. À medida que Dan e seus novos amigos, Abby e Jordan, exploram os recantos escondidos de sua casa de verão assustadora, eles logo descobrem que não é coincidência que os três acabaram ali. Porque o asilo é a chave para um passado terrível. E existem alguns segredos que se recusam a ficar enterrados.

Comprei o livro na bienal deste ano meio que por curiosidade e pq amei a capa (Aquelas coisas que a capa chama nossa atenção) e quando comecei a ler deu aquele arrependimento de porque não li antes.

Se você já leu O orfanato da Srta Peregrine pra crianças peculiares, A desconstrução de Mara Dyer e sua continuação A Evolução de Mara Dyer não pode deixar de ler Asylum.
O protagonista Daniel Crawford um menino de 16 anos que tem vários problemas de convivência e que guarda vários segredos das quais pouquíssimos já nos foram revelados. Ele é muito inteligente e passou por vários abrigos e orfanatos até encontrar Paul e Sally, um casal que o adotou e tenta ao maximo sempre ajudar.

Ao longo do livro percebemos os distúrbios que Dan apresenta como lapsos de memória e introspectividade. Ele adora estudos sobre psicologia e historia da psicologia.

Com essas preferências ele se matricula em um curso de verão na faculdade de uma cidade pequena, o New Hampshire College Prep.

Lá ele faz amizade com Abby, uma garota linda e extrovertida e com Jordan um menino que acabou de assumir sua homossexualidade e a família não aceitou muito bem e foi escondido para o curso com a ajuda de um tio pois a família o queria num retiro pra que ele fosse “curado” da sua homossexualidade.

Nos dias que se seguem Dan descobre que o alojamento dos adolescentes era um manicômio fechado no final da década de 70 devido a seu ultimo diretor fazer “procedimentos” de cura nada ortodoxidos.

E que na verdade muitos dos pacientes eram assassinos cruéis como Dennis mais conhecido como o Escultor. Esse criminoso matava e deixa suas vitimas como estatuas nos locais do crime.

O companheiro de quarto de Dan, Felix, logo na chegada dos garotos, informa que há uma ala desativada onde vários segredos estão guardados após Dan ver uma foto de um rapaz com os olhos riscados. O que aguça mais sua curiosidade.

É claro que os três novos amigos resolvem explorar o local e é ai que a emoção começa. Eles descobrem varias salas com grades, macas com amarras, arquivos sobre os antigos pacientes. Após essa visita onde o monitor do alojamento os pega invadindo a área vários episódios começam a acontecer.

Durante a visita Dan, Abby e Jordan veem nas paredes do possível escritório do diretor retratos dos pacientes e de procedimentos, numa dessas fotos Abby vê um retrato de uma garotinha com uma grande cicatriz na testa e olhos vidrados que a fazem inexplicavelmente querer ficar com o retrato.

Dan tem pesadelos onde vivencia os acontecimentos do manicômio e seus colegas ficam estranhos e também parecem estar vivenciando o que aconteceu.

Ele também começa a ter visões estranhas e receber bilhetes ameaçadores que o fazem questionar sua sanidade já muita tempo abalada.

Felix, seu companheiro de quarto parece mais estranho a cada dia.

Jordan fica distante e se tranca constantemente em seu quarto com seus cálculos matemáticos insolúveis.

Abby se vê distante e ao mesmo tempo querendo conhecer melhor Dan.

Enquanto eles vivenciam essa experiência estranha e assustadora começam a acontecer no alojamento crimes estranho e que podem ou não ter relação com o antigo criminoso mais perigoso que viveu em Brookline, o Escultor.

Varias fotos e registros nas paginas do livro nos fazem entrar mais na história e visualizar melhor os acontecimentos.

A historia toda se passa em Brookline onde todos os acontecimentos envolvem Dan, sua sanidade e como seria possível todos eles estarem neste lugar que envolve tantos segredos e mistérios.

Será que Dan realmente é louco? Por que será que Abby tem algum segredo ou algo a ver com a garotinha da foto? Jordan realmente fica desnorteado com a visita a ala restrita ou tem ciúme de Abby estar junto de Dan? Será que Dan tem algo a ver com o diretor?Felix é mesmo tão estranho assim? E porque o Escultor parece assombrar o alojamento?

Todas essas duvidas, infelizmente, não são respondidas neste volume pois Roux nos deixa com água na boca para querer saber mais e mais.

Um livro excepcional.

Uma escrita surpreendente.

Um tema fascinante.

Roux escreve de maneira fácil, os diálogos são joviais e de acordo com a idade dos personagens.

As tramas todas foram traçadas neste volume nos fazendo querer o próximo.

A V&R ainda não tem data certa para o lançamento do próximo volume intitulado Sanctum. Ao que tudo índica essa serie será daquelas que quando você começa a ler não quer para mais.

Advertisements

Um pensamento sobre “[Resenha] Asylum – por Priscila Cassola

  1. Pingback: [Resenha] Scarlets – Um capítulo da série Asylum | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s