[Resenha] Coração Ardente – da série Bloodlines

No quarto volume da série Bloodlines, enquanto Sydney Sage esconde seu romance ardente com o vampiro Adrian Ivashkov, a ameaça de ser descoberta — e mandada para a terrível reeducação — é maior do que nunca. Criada desde criança para desprezar os vampiros, a alquimista Sydney Sage acabou vencendo seus preconceitos em sua última missão. Aos poucos, a garota não só criou laços de amizade com esses seres como acabou se apaixonando por um deles — o irresistível Adrian Ivashkov — e, surpreendendo até a si mesma, decidiu levar o relacionamento proibido adiante, em segredo. Tudo se complica quando Zoe, sua irmã, se junta à missão. Sydney precisa guardar seu segredo enquanto tenta fazer com que a caçula perceba como as crenças alquimistas estão equivocadas. Enquanto isso, Adrian sofre com os fortes efeitos do espírito — um elemento mágico que, ao mesmo tempo em que lhe confere poderes, pode levá-lo à loucura. Sydney é seu maior incentivo para abrir mão desses poderes e buscar uma saúde mental equilibrada, mas Adrian nem consegue imaginar como seria vê-la machucada e não poder fazer nada. Agora, ele precisa escolher entre sua sanidade e a capacidade de ajudar a todos — especialmente aqueles que ama.

Coração Ardente é o quarto volume da série Bloodlines escrita por Richelle Mead e honestamente, não poderia ter um título mais adequado.Se “Laços de Sangue” veio para aproximar Sydney e Adrian,  “O Lírio Dourado” para deixar o coração de um batendo mais forte pelo outro e “O Feitiço Azul” para finalmente fazer com que Sydney desse o braço a torce, Coração Ardente veio para literalmente consolidar essa união.

Embora ainda falte dois livros para o encerramento de Bloodlines aqui no Brasil, tenho certeza que esse será o livro mais apaixonado e apaixonante dessa série. Além de todos os problemas externos que já ameaçam o romance de Sydrian, como o fato de ser um grande tabu um envolvimento romântico entre suas raças e Sydney ainda pertencer a ordem dos Alquimistas – que apesar do grande preconceito que possuem sobre os vampiros, são responsáveis por manter a existência deles em segredo do resto da humanidade – para completar, agora a irmã caçula de Sydney, Zoe, foi enviada a Amberwood para ganhar experiencia com o trabalho de campo alquimista e  acaba se tornando um dos grandes revés do relacionamento de Sydney e Adrian, que mais do que nunca precisam manter o namoro escondido de todos, até mesmo de das pessoas que amam.

No entanto, toda essa dificuldade acaba agindo como um catalizador para encontros furtivos e assim cada vez mais Sydney e Adrian entram de cabeça em um profundo romance permeado por muito amor, carinho, fogo e paixão. E põe paixão nisso!Nessa quarta etapa Richelle fez questão de salientar a cada encontro dos dois toda a afeição, reverencia e tesão que um sente pelo o outro. Como eles se sentem ligados. A cada páginas somos testemunhas de como essa conexão entre um e outro vai ganhando forma e sendo mais e mais amadurecida, chegando a outro nível de relação. Adrian aos poucos vai se tornando alguém mais centrado e Sydney uma pessoa mais solta e relaxada consigo mesma, com sua magia e os vampiros, além de estar cada vez mais decidida a desafiar os alquimistas e suas contradições obscuras.

Dessa vez Richelle apostou numa formula diferente para nos contar esse estória deliciosa, alternando os capítulos entre Adrian e Sydney, algo que aprovei bastante pois finalmente podemos ver as coisas a partir do ponto de vista do mocinho, o que ficou ainda melhor pois esse mocinho é nada mais e nada menos do que Adrian Ivashkov. Isso nos permitiu dar uma de Jill e entrar na cabeça de Adrian, acompanhar suas variações loucas de humor, seus sentimentos maiúsculos por Sydney, enxergar o quão vulnerável Adrian se torna por causa do espírito e como é complicada a sua relação com ele, além de toda bondade que arde com força compulsória dentro dele – uma tremenda vontade de ajudar, de fazer diferente-. Além de ser um personagem muito visceral,  Adrian ainda possui um gosto musical respeitável!Me deixou ainda mais apaixonada!

Mas tudo em Coração Ardente é ardente demais. Sydney e Adrian embarcam mesmo num sonho emocionante e avassalador enquanto ela precisa lhe dar cada vez mais com as desconfianças de sua irmã e ele com as maluquices do espírito. Além de tudo, ambos se tornam responsáveis por descobertas que prometem sacudir a estória nos próximos volumes. Apesar da perfeição do momento, a sensação que fica é que o tempo todos os dois se equilibram precariamente em uma corda bamba, pela possibilidade de um flagrante que poderia por tudo a perder e mandá-la para a terrível reeducação dos alquimistas. É tudo intenso demais, o que deixa a suspeita eminente de que tudo está para se esvair depressa demais. Pois é. Richelle nunca facilitou a vida de ninguém. Nem a nossa e nem a de seus personagens. E dessa vez, me preparei muito psicologicamente antes de partir para a leitura, pois estava ciente de que não havia ainda uma continuação com data marcada e que se as coisas terminassem mal, eu não teria um livro seguinte para por fim aos meu sofrimento, Por tanto, meu nome é Luciana, estou limpa há alguns dias e ainda não me matei!

Brincadeiras à parte, apesar do sentimento melancólico e de abstinência deixado pela conclusão do livro, Coração Ardente deixou para nós uma série de questões com as quais temos de lhe dar: Como Richelle vai juntar os pedaços?O quão equivocada é a causa alquimista?Afinal qual é o grande segredo do espírito?O que fazer com as descobertas revolucionárias?Como amenizar séculos de tabus entre vampiros e humanos?E  Jill e a aprovação da lei que garante Lissa no poder?A lista não tem fim, e só faltam dois volumes para o fim!

Agora só me resta aguardar, agonizar e orar por um lançamento breve. O bom de ler sempre o mesmo escritor, nesse caso escritora, é que apesar da tortura imposta aos fãs, sei que tudo isso vai caminhar para uma coisa boa, cheia de reviravoltas inteligentes e emocionantes, que Adrian e Sydney terão o seu tão sonhado felizes para sempre e é isso que me faz ficar firme e aguentar!

Outros livros da série Bloodlines:

Minha musiquinha para esse livro lindo 🙂

Tão Distante

Esta é a minha vida
Não é o que era antes
Todos estes sentimentos que eu compartilhei
Estes são meus sonhos
Que eu nunca tinha vivido antes
Alguém me sacuda porque eu
Eu devo estar dormindo

Agora que nós estamos aqui
É tão distante
Toda a luta que nós pensamos foi em vão
Todos os erros
Uma vida contida
Todos eles finalmente começam ir embora

Agora que nós estamos aqui
É tão distante
E eu sinto como se eu pudesse enfrentar o dia
Eu posso perdoar
E eu não estou envergonhado
Por ser a pessoa que sou hoje

Estas são minhas palavras
Que eu nunca disse antes
Eu acho que estou fazendo o certo
E este é o sorriso
Que eu nunca mostrei antes
Alguém me sacuda porque eu
Eu devo estar dormindo

Eu estou com tanto medo de acordar
Por favor não me sacuda
Medo de acordar
Por favor não me sacuda

 

Anúncios

Um pensamento sobre “[Resenha] Coração Ardente – da série Bloodlines

  1. Pingback: [Análise] O Círculo Rubi – da série Bloodlines | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s