Harry Potter – Nenhuma saga jamais será igual

Confesso que sou uma Potterhead e me orgulho muito disso, por isso odeio quando tentam falar que tal saga vai ser o “novo Harry Potter” ou que comparam alguma saga à Harry Potter, mas antes que venham falar algo, leiam essa postagem e entendam o porque eu digo que nunca terá nenhuma saga como Harry Potter.

Basicamente entenda que eu comecei a ler Harry Potter antes de ele estourar, quando comecei a ler Harry Potter ainda não tinha filme, nem mesmo a escolha dos atores, comecei a ler o livro em 2000 e Harry Potter foi o primeiro livro que li totalmente sem imagem algum e grosso, para vocês que tem menos de 20 anos provavelmente não vão se lembrar, não pegaram a época em que a maioria dos livros para jovens se resumia a 200 páginas, letras grandes e com gravuras. As editoras não acreditavam muito que os jovens fossem capaz de ler um livro com 263 páginas e sem imagem alguma, no entanto que J.K. foi recusada por oito editoras até publica-lo.

Me lembro que minha irmã tinha chegado em casa com o livro e me disse para ler, eu que estava na fase de ler A Marca de uma Lágrima, Os Karas, achei que ela tinha ficado louca de me falar para ler um livro daquele tamanho e a história não me parecia tão atrativa… “Um garoto que descobre que é bruxo? Bah! Deve ser mais um livro estilo conto de fadas”, foi o que eu pensei na hora, mas devido a insistência dela de que o livro era legal, eu resolvi ler e esse foi o melhor conselho que minha irmã me deu até hoje.

Nem preciso falar que logo fiquei viciada e aqui em casa eu e ela dividíamos os livros, como pegávamos o livro na biblioteca e era apenas um ficávamos cronometrando o tempo de leitura de cada uma “Você lê de 15h às 16h, eu de 16h às 17h” o que foi bacana, porque eu não conhecia muita gente que lia (tempos negros aquele) e com minha irmã lendo comigo eu tinha com quem comentar sobre o livro.

O primeiro e o terceiro livro pegamos na biblioteca, o segundo e o quarto com um amigo meu emprestado, a partir do quinto livro já estavamos tão viciadas que compravamos assim que podiamos para poder ler, mas isso é bem mais a frente, vamos voltar para a época que Harry Potter começou a estourar.

Cada vez mais você via pessoas lendo o livro, era muito engraçado olhar o livro na mão de alguém que você não conhecia e querer simplesmente chegar nessa pessoa e fazer amizade, porque ela devia ser a melhor pessoa do mundo, afinal, ela estava lendo Harry Potter.

Quando começaram a divulgar as imagens do filme, eu me lembro como fiquei empolgada, era o primeiro livro que eu tinha lido e estava se tornando filme, era como se as páginas ganhassem vida, era uma sensação maravilhosa, me lembro que torci um pouco o nariz para a Hermione antes de ver a interpretação dela, afinal ela nem era dentuça, mas ao ver o filme, ele foi perfeito, talvez para quem veja o filme hoje em dia seja apenas mais um filme, mas lembrem-se isso foi à muito tempo atrás.

Para vocês terem uma noção de quanto tempo faz que eu li, eu comprei o primeiro album que saiu sem a imagem dos atores, apenas de desenhos, porque na época acho que nem sonhavam em fazer filme, para quem não sabe de qual album eu falo, aqui está uma imagem dele.

A parte chata é que eu não tinha com quem trocar as figurinhas, afinal, só eu tinha esse album, o pessoal da minha escola não gostava muito de ler e eu tinha que ficar apenas com os amigos da internet para ler os livros, amizades essas que algumas duram até hoje.

Eu então vi que aos poucos Harry Potter foi crescendo e já com o lançamento do filme “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”, Harry já tinha virado uma febre no mundo todo, alguns amigos meus já tinham começado à ler, inclusive tinham jogos de Harry Potter para computador e eu ia na casa deles jogar, foi mais ou menos nessa época que comecei a conhecer o universo das Fan Fics junto com minha irmã e logo conheceria alguns amigos que me ajudariam a criar minha própria Hogwarts.

Eu me lembro que no lançamento do “Harry Potter e a Ordem da Fênix” em inglês, eu fiquei desesperada para ver quando seria lançado em português, foi então que eu conheci um site que havia traduzido o livro e agora eu e minha irmã começamos à revezar pelo tempo no computador lendo o livro, mais tarde vim a compra-lo em português e novamente outro revezamento.

Foi nessa época que através de Fan Fics, minha irmã se apaixonou pelas fics de uma autora, uma tal de Aline Carneiro, foi através dessas fics que ficamos conhecendo o Fã Clube no Yahoo (lista de discussão) chamado Harry Potter Sênior, para maiores de 18, afinal com a febre que Harry Potter tinha virado tinha muita criança falando sobre os livros e os mais velhos acabavam se sentindo meio tiozinhos ao conversar com crianças sobre esses livros, por isso acabaram criando um fã clube apenas para adultos, não tinha anda demais que uma criança não pudesse ler, era apenas uma questão de maturidade, na época eu não tinha 18 anos, mas mesmo assim eu pude entrar.

Foi através desse Fã Clube que eu conheci pessoa que mudariam por completo a minha vida, isso na época da minha adolescência, então foi fantástico, pois naquela época eu estava formando a minha personalidade, estava me transformando no que seria hoje e com certeza participar desse fã clube foi a melhor coisa que me aconteceu.

Ali eu via adultos, pessoas mais velhas que eu, que não tinham medo ou vergonha de admitir o quanto eram fãs de um livro, pessoas que trabalhavam e eram donas de casa, mas que sabia que amar um livro e as vezes fugir do mundo real não as deixava menos responsáveis, ali conheci as pessoas mais responsáveis que existem, bem sucedidas, mas que no tempo vago falavam de Harry Potter, se vestiam como alunos e faziam/iam à eventos de fãs. E isso não as tornava inferiores dos adultos chatos que simplesmente acham que crescer é deixar tudo de divertido de lado, elas se tornavam superiores por saberem que a verdadeira felicidade não está em um estereótipo onde ser adulto e responsável é deixar a fantasia de lado, porque eles sabiam a hora de serem responsáveis e a hora de serem apenas fãs e eu duvido que alguém teria coragem de chamar alguém lá de infantil, principalmente a chefa. Foi nessa época que decidi que queria ser como eles, uma adulta responsável mas que também sabe que crescer não é acabar com a fantasia e sim saber a hora certa de recorrer para ela. Foi ali que eu soube que não deveriamos julgar as pessoas por seus desejos ocultos, foi ali que eu aprendi a não ter medo de ser quem eu era e não ter vergonha, foi por causa dali que eu hoje sou uma mulher de 27 anos que trabalha, tem seu próprio dinheiro, sua própria responsabilidade e que não tem vergonha nenhuma de se vestir de um personagem que adora em um evento.

Foi através de Harry Potter que eu fiquei pela primeira vez ansiosa com lançamentos de livros e filmes, foi através de Harry Potter que eu conheci pessoas que eu nunca imaginaria conhecer pois viviam em mundos diferentes do meu, porém, gostavam de Harry Potter e isso era o suficiente. Foi através de Harry Potter que eu fui nos meus primeiros eventos literários, foi por causa de Harry Potter (da Hermione mais especificamente) que eu não achava um xingamento ser chamada de nerd. Foi através de Harry Potter que eu vi que não tinha problema em ser diferente tanto na personalidade, quanto ser diferente dos padrões estéticos pregados pela sociedade, afinal se a Hermione que era “sangue ruim”, tinha cabelo desgrenhado e era dentuça era tão amada assim pelos outros devido à sua personalidade, eu com meus defeitos poderia ser também. Foi através de Harry Potter que eu entendi o que é uma amizade verdade e não importa se você é garota e seus melhores amigos são garotos, ou se seu grande amigo é diferente (um cruzamento de um bruxo com um gigante por exemplo) porque amigos de verdade não são amigos pela aparência e sim pela amizade que eles oferencem.

Foi através de Harry Potter que eu aprendi a lidar com a perda de um ente querido, não apenas pelas mortes todas do livro, mas também porque foi nessa época que eu perdi meus avós maternos e também uma amiga que conheci através de Harry Potter e que por uma depressão veio a se matar.

Foi por causa de Harry Potter que eu entendi como a depressão pode ser horrível e que você tem que prestar atenção nas pessoas e dizer sempre como elas são importantes para você, para tentar faze-la se sentir melhor. Foi por causa de Harry Potter que eu entendi como você pode ser fraco e forte ao mesmo tempo, pois na morte dessa amiga todos que a conheciam sentiam muito a falta dela e sofriam ao mesmo tempo que se apoiavam, sendo fraco pela dor que sentiam e forte para amenizar a dor dos outros, sendo um tanto altruísta, mas porque assim que são os amigos.

Harry Potter esteve na minha vida em quase todas minhas primeiras vezes, primeiras experiências, conheci amigos raros por causa de Harry Potter, formei minha personalidade por causa de Harry Potter, ganhei e perdi amigos por causa de Harry Potter, minha primeira viagem sem minha mãe para fora do meu estado foi por causa de Harry Potter, minha primeira ida à SP foi por causa de Harry Potter, meu primeiro evento foi por causa de Harry Potter. Então mais do que uma historia, Harry Potter foi um pedaço da minha vida, ele foi mais que um livro e por isso nenhuma outra saga jamais será igual, pelo menos para mim, nunca haverá “o novo Harry Potter” porque eu nunca vou viver essas experiências novamente.

Por isso com o lançamento de “Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 02” em 15 de Julho de 2011 (mais de uma década depois de quando tudo começou para mim) foi tão difícil dar meu adeus definitivo à Hogwarts, afinal não haveria mais espera pelo próximo livro, especulações sobre o que iria acontecer, debates sobre quem deveria ser determinado personagem ou qual cena seria cortada, não teve mais expectativas sobre como seria determinada cena.

Sei que Harry Potter sempre estará a minha espera quando eu quiser voltar à Hogwarts, sempre posso assistir de novo os filmes, ou ler de novo os livros, mas nunca mais será a mesma coisa e para quem hoje embarcar na plataforma 9 3/4, eu sei que não terão uma experiência tão formidável quanto a minha, mas mesmo assim… Boa viagem.

Obs.: Quero dedicar essa postagem aqueles que participaram da viagem comigo, Sione Raven, Aline Carneiro, Darth, Lee Héstia Jones, Sammy Granger, Beth Snape, Pepe Braconnot, João Draco Verde, Renatinho, Lilly P, Luna, Anne e todos os demais amigos do Fã Clube Harry Potter Sênior. Mais em especial quero dedicar essa postagem à minha irmã Priscila A.K.A. Deusa Vamp que me deu o ingresso para esse mundo maravilhoso quando insistiu que eu começasse a ler os livros e que esteve comigo durante toda a minha viagem.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Harry Potter – Nenhuma saga jamais será igual

  1. Eu também sou Potterhead declarada e tenho apenas 12 anos!Eu comecei a ler no final de 2013 e agora já estou os lendo pela 10 vez… a minha irmã começou a ler em 2002 com apenas 5 anos mas eu só comecei a ler pra valer agora! Adoro as sua postagens são ótimas e eu sou como vc sabe?! Em questão de Harry Potter! As pessoas até me chamam de louca por isso. Mas em fim…vc tem feito um ótimo trabalho continue assim

    Gostar

  2. Pingback: [Resenha] Gregor: O Guerreiro da Superfície – As Crônicas do Subterrâneo | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s