[Resenha] O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, um romance inesquecível que mistura ficção e fotografia em uma experiência de leitura emocionante. Nossa história começa com uma horrível tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo – por mais impossível que pareça – ainda podem estar vivas. Uma fantasia arrepiante, ilustrada com assombrosas fotografias de época, O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares vai deliciar adultos, adolescentes e qualquer um que goste de aventuras sombrias

Estranho, misterioso e com uma atmosfera bem sombria. Ainda me surpreendo de o livro não ter sido escrito por Tim Burton.

Imagine os mistérios que certas fotografias podem trazer. Jacob cresceu ouvindo as historias de seu avô sobre um misterioso orfanato que ele passou sua infância, em fotos antigas ele mostrava como cada uma era peculiar em seu próprio jeito.

Jacob sempre acreditou nas historias de seu avô, até o momento que ficou mais velho, mas ele não pode negar a criatura que viu matando-o. Isso o fara embarcar numa aventura até a ilha onde seu avô cresceu e o orfanato que carrega os maiores mistérios que ele poderia esperar.

Fazia tempo que eu não mergulhava numa estranheza tão deliciosa. Ransom Riggs criou uma atmosfera viciante, a historia já te pega desde o começo e não quer te largar.

Jacob é o típico garoto na adolescência. Ele não se destaca muito e está tentando encontrar seu caminho. Corrijam-me se estiver errado, mas eu senti uma sensação de perdido o envolvendo.

Claro, que ele descobrira que às vezes o destino te chama bem longe.

A ilha, onde maior parte da historia acontece, é o típico lugar que você levaria sustos a toda hora, ainda mais com as fotos que o acompanham. O livro vem junto com uma serie de foto um tanto….hum digamos… “peculiares,” elas te ajudam a ter uma visão maior do local e principalmente das crianças. Elas parar mim foram a melhor parte do livro, adorei ver o que podiam fazer; juntos formam uma grande família.

Um dos poucos problemas que encontrei foi como o modo que a historia foi desenvolvida. Eu esperava algo mais aterrorizante, que eriçasse meus pelos – não que não assuste, se você se assusta fácil sugiro que leia esse livro de luzes acessas. –, mas o autor decidiu seguir sua atmosfera estranha e ficar com ela. Não foi ruim, é que eu gostava das partes de terror.

Acho que o que eu mais posso dizer é que é meio difícil acreditar que Tim Burton não teve nada haver com o livro, é o tipo de coisa que ele teria feito. Na verdade, ele concorda. Tim disse a mesma coisa e foi escolhido para adaptar o livro que chegara aos cinemas em junho de 2016. Só posso dizer que quero meu ingresso.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s