[Resenha] A Marca de Atena – Os Heróis do Olimpo

Annabeth está apavorada. Justo quando ela está prestes a reencontrar Percy – após seis meses afastados por culpa de Hera -, o Acampamento Júpiter parece estar se preparando para o combate. A bordo do Argo II com os amigos Jason, Piper e Leo, ela não pode culpar os semideuses romanos por pensarem que o navio é uma arma de guerra grega: afinal, com um dragão de bronze fumegante como figura de proa, a fantástica criação de Leo não parece mesmo nada amigável. Annabeth só pode torcer para que os romanos vejam seu pretor Jason na embarcação e compreendam que os visitantes do Acampamento Meio-Sangue estão ali em missão de paz.

Os problemas de Annabeth não param por aí – ela carrega no bolso um presente da mãe, que veio acompanhado de uma ordem intimidadora: Siga a Marca de Atena. Vingue-me. A guerreira já carrega nas costas o peso da profecia que mandará sete semideuses em busca das Portas da Morte. O que mais Atena poderia querer dela?

O maior medo de Annabeth, no entanto, é que Percy tenha mudado. E se ele já estiver habituado demais aos costumes romanos? Será que ainda precisará dos velhos amigos? Como filha da deusa da guerra e da sabedoria, Annabeth sabe que nasceu para liderar; no entanto, também sabe que nunca mais vai querer viver sem o Cabeça de Alga.

A estória do terceiro livro da série “Os Heróis do Olimpo” começa exatamente onde o segundo terminou e marca o tão esperado reencontro entre Annabeth Chase e Percy Jackson . Contada em maior parte pelo ponto de vista de Annabeth, ela retrata o medo que vem sentindo desde o momento em que teve com sua Mãe, um encontro um tanto quanto… estranho, e que para ela foi dada uma missão. Missão essa, que segundo as profecias, não será nada fácil de encarar. O foco principal, como já mencionei, é a jornada de Annabeth. Porém, paralelo a isso, também acompanharemos a busca dos outros semideuses por Nico, que foi subjugado pelas forças de Gaia.

Rick Riordan mais uma vez mistura não apenas mitologia como também fatos da realidade que se encaixam na vida adolescente para formular uma série instigante, lotada de muita ação, aventura e paixão! Os Heróis do Olimpo trouxeram uma visão muito mais ampla dos mitos mais inusitados, em atos tão cotidianos que parece até meio assustador. Os personagens amadureceram, estão mais velhos e mais preparados, contudo, os monstros estão mais fortes, mais reais, e muito, mas muito mais assustadores. A estória começa a tomar uma tonalidade onde tudo fica imprevisível. Não se sabe qual será o próximo passo que o autor dará e como tudo isso vai se finalizar.

Neste livro ainda temos muitos mistérios, mas muitos serão revelados o que deixa a leitura ainda melhor. Os casais são fofos, no entanto confesso que achei que teríamos mais romance entre Percy e Annabeth, mas mesmo assim o livro não decepciona neste quesito, principalmente por surgir um triangulo bem interessante e surpreendente.

Os personagens mostraram mais personalidade nesse volume. Eles se abalavam com tudo que estava acontecendo, e temiam o futuro, e isso foi o melhor de tudo. Na minha visão, entre os deuses olimpianos, eu não consigo encontrar um só que não seja mesquinho ou ruim em tempo integral. No universo greco-romano, tudo tem um preço, seja apenas uma “mãozinha” numa missão, ou um grande pedido. A narrativa, muito bem sequenciada, foi separada na visão de 4 personagens, embora o enfoque maior fique em cima de Annabeth, que nos fornece capítulos formidáveis. Annabeth, diferente dos demais semideuses,  vence os monstros usando seu cérebro e não o combate. Ela é tão boa em lábia quanto Jasão se mostra habilidoso em seus mitos. Durante seu plano para escapar de Aracne, eu fiquei espantada. A personagem herdou uma inteligência assustadora para se livrar das situações mais inusitadas, sem utilizar da violência.

A estória é eletrizante do começo ao fim, sem contar as inúmeras piadinhas que o autor faz no livro como a do “John Green” e a implicância de Frank e Leo. É impossível não amar este livro, pois ele foi bem construído. O autor conseguiu reunir inúmeros detalhes dos seus antigos livros e aplicou em “A Marca de Atena” o que transformou em um ótimo livro. Sem contar que ele faz com que o leitor viaje por Roma e aprenda assim sua famosa mitologia.  

Os Heróis do Olimpo:

Percy Jackson e os Olimpianos:

Anúncios

2 pensamentos sobre “[Resenha] A Marca de Atena – Os Heróis do Olimpo

  1. Pingback: [Resenha] Contos da Seleção: O Príncipe e o Guarda – Trilogia A Seleção | No Meu Mundo

  2. I have purchased and read three or four jQuery books and this is hands down the most cltmoepe.Other books step through simple examples of jQuery selectors, method syntax and usage. The authors of Learning jQuery take a different approach by building example pages up from bare html and adding and refining jQuery functionality as they go. For the most part this approach works for me. I can always look up specific jQuery methods elsewhere if I need another viewpoint or additional information.I changed my mind and rated the book at five stars vs four. Originally I was going to ding it a star for not being as comprehensive as the website. But you can’t pack it all into a finite set of pages, and that in my mind is the one weakness (minor) of the approach the authors took. The jQuery website is the go to resource for a cltmoepe listing of jQuery functions. The book is an excellent companion to the website.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s