[Resenha] A Pirâmide Vermelha – As Crônicas dos Kane

Desde a morte de sua mãe, Carter e Sadie viveram perto de estranhos. Enquanto Sadie viveu com os avós, em Londres, seu irmão viajava pelo mundo com seu pai, o egiptólogo brilhante, Dr. Julius Kane.

Uma noite, o Dr. Kane traz os irmãos juntos para uma experiência de “pesquisa” no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas para sua família. Ao contrário, ele liberta o deus egípcio Set, que expulsa-lo ao esquecimento e forças das crianças a fugir para salvar suas vidas.

Logo, Sadie e Carter descobre que os deuses do Egito estão acordando e, o pior deles – Set – tem a sua visão sobre o Kanes. Para detê-lo, os irmãos embarcam em uma perigosa viagem em todo o mundo – uma busca que traz os cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.

A Pirâmide Vermelha conta a história de Sadie e Carter Kane, dois jovens irmãos que tiveram de ser separados um do outro. No entanto, quando o pai deles, Julius, resolve fazer a tal pesquisa no Museu Britânico, tanto Sadie quanto Carter passam a descobrir suas reais histórias. E o verdadeiro motivo da separação deles. Com isso, os dois sentem os mais diversos sentimentos: raiva, ódio, amor, amizade, choque, medo. Tudo. E finalmente embarcam para a maior aventura da vida deles.

Não dá para deixar de comparar com os livros do Percy, é claro, pois segue o mesmo estilo: crianças descobrindo deuses e seus poderes, recebendo ajudas extraordinárias e salvando o mundo no final do dia. No entanto, o autor conseguiu construir um bom livro. Com a mesma fórmula, tudo bem, mas não ficou ruim. Ficou bem interessante.

O livro é narrado pelos dois protagonista principais: Carter Kane e Sadie Kane. Sadie tem 12 anos e Carter 14, e entre rivalidades e descobertas, eles terão que enfrentar a proximidade do caos, do desconhecido… O que habita em Muffin (a gata de Sadie)? Quem serão eles próprios? E que poderes estranhos são esses? Serão poderosos quando unidos? Quem será Zia? Bastet? Ísis? Hórus? Osíris? Anúbis?

Na primeira parte de “As Crônicas dos Kane”, fica mais nítido como Rick Riordan evoluiu como escritor, adicionando o máximo de sensibilidade em seus personagens possíveis, e também é claro que estes foram bem mais elaborados, explicados e introduzidos perfeitamente na estória.

O que eu não achei muito legal foram os comentários dos irmãos enquanto estão narrando a história, pois eles não acrescentam nada a trama. Uma coisa que sinto falta, e acredito isso acontece pelo fato de os personagens serem bem novinhos, é que não tem muito romance. Pena.

O livro é recheado de mitologia egípcia, que enche o livro de curiosidades, crenças e fatos, que unidos ao enredo cativante e aventureiro do autor, o torna uma aventura incrível e viciante! A cada página, uma surpresa, um acontecimento novo, além de uma capa incrível para embelezar sua estante.

Livros da Série “As Crônicas dos Kane” :

  • A Pirâmide Vermelha;
  • O Trono de Fogo;
  • A Sombra da Serpente;
  • Guia de Sobrevivência (Livro complementar)

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “[Resenha] A Pirâmide Vermelha – As Crônicas dos Kane

  1. Pingback: [Resenha] O Trono de Fogo – Por Thamires Lacerda | No Meu Mundo

  2. Pingback: [Resenha] A Sombra da Serpente – por Thamires Lacerda | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s