[Resenha] “Um dia” de David Nicholls

É muito complicado explicar como esse livro me perturbou, até porque sempre me incomodou muito pensar em não realizar algo e um dia vir a me arrepender. A história de Emma e Dexter me trouxe de volta várias memórias e sentimentos enterrados, guardados e por que não dizer também, nunca antes exteriorizados. A história deles têm momentos engraçados, outros nem tanto e através dos anos é possível ver como eles crescem, mudam e como suas vidas tem altos e baixos. “. Melhor descrevendo, “Um Dia” retrata a história de um amor, de duas pessoas que ao longo de vinte longos anos foram se construindo.

 ~ ~ ♥ ~ ~

15 de julho de 1988 na festa de formatura Dexter e Emma se conheceram. Após passarem uma louca noite de amor e paixão juntos, trocando mais que idéias e beijos, eles trocaram confidências. Afinal, por que não confidenciar seus segredos e ambições, se na manhã seguinte cada um seguiria para seu lado? Mas ao contrário do que eles pensavam,  não foi isso que aconteceu.

Nasce a partir daí, uma amizade linda, porém conturbada pelos excessos da vida e por desencontros. É ainda um relacionamento que mesmo no silêncio, há cumplicidade, entendimento, pois um sabe o que o outro está pensando, sentindo.

15 de julho, no livro é muito mais do que um simples feriado nacional, é o dia que o autor escolheu para narrar o que aconteceu ou acontece na vida de seus personagens. Cada capítulo é um ano diferente, dividido entre Dexter e Emma. Unidos ou separados, o autor descreve seus sentimentos, pensamentos e ações ao longo do dia, e, principalmente, o desejo imenso de estarem juntos.

 

Entre Dexter e Emma há tantas palavras não ditas e desejos refreados, que em alguns momentos, eu tinha vontade de entrar na história e gritar com os dois. Ao contrário deles, eu quebraria a cara e diria o que se passava na minha cabeça, no meu coração, mesmo que depois eu catasse os restinhos do que sobrasse de mim no chão. Mas eu não sufocaria aquele sentimento por nada.

David Nicholls construiu personagens tão reais e vívidos, que de tão humanos que são, é impossível não se identificar com eles ou com alguma passagem da vida deles. Muito mais que amigos, amantes, confidentes, Dexter e Emma, pode ser eu ou você. Com todos os defeitos e virtudes, aflições e alegrias.

Essa é sem duvida a citação mais linda do livro na minha opinião.

 

“Foi um dia memorável, pois operou grandes mudanças em mim. Mas isso se dá com qualquer vida.
Imagine um dia especial na sua vida e pense como teria sido seu percurso sem ele. Faça uma pausa, você que está lendo, e pense na grande corrente de ferro, de ouro, de espinhos ou flores que jamais o teria prendido não fosse o encadeamento do primeiro elo em um dia memorável.” – Grandes Esperanças de Charles Dickens.

Como muita gente sabe, o livro foi adaptado para o cinema com a Anne Hathaway e o Jim Sturgess. E apesar de tudo, pra mim, Dex sempre terá a cara do Jude Law. Fazer o que? O trailer, vocês conferem aí!

 

 

3 Comments Add yours

  1. Lindo Luh. Como sempre, *_*

    Gostar

  2. John diz:

    My husband is British and I lived in the UK for awlihe. From the clip, AH’s accent does not sound convincing to me. Still, the movie looks like it’s going to be good. I will seek out the book as well. I hadn’t heard of it prior to your post and it’s lovely that so many people enjoyed the characters!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s