[Resenha] A Sombra do Súcubo

Georgina Kincaid tem poderes formidáveis. Imortalidade, poder de sedução, transformar-se em qualquer forma humana que ela deseje, andar em saltos que assustariam meros mortais – a súcubos que toda criança gostaria de ser. Ajudar a planejar o casamento de seu ex-namorado era uma história completamente diferente. Georgina não sabia o que era pior – Seth se casar com outra mulher, ou correr Seattle inteira provando vestidos de dama de honra. Ainda assim, existem distrações. O hóspede dela, Roman, está enchendo seu apartamento com tensão sexual. E também há Simone, a nova Súcubos da cidade, que planeja corromper Seth.

Mas o verdadeiro perigo está numa força misteriosa que visita seus pensamentos e tenta arrastá-la para um reino sobrenatural sombrio. Cedo ou tarde, Georgina sabe que vai estar muito fraca para resistir. E quando isso acontecer, ela descobrirá em quem pode e em quem não pode confiar – e que o Inferno está longe de ser o pior lugar para se passar a eternidade

Tenho que começar essa resenha dizendo o quanto eu acho as capas dessa série horrorosas. Essa modelo que colocaram não tem nada a ver com a Georgina descrita por Richelle Mead. Mas a capa desse quinto livro foi a que mais me chocou. Pavorosa demais. Ecaaaaaaaaa!

Mas neste quinto livro da série Georgina Kincaid, A sombra do Súcubo, essa heroína sexy e carismática entende melhor o significado da frase: Nada é tão ruim que não possa ficar pior.

Sentindo-se culpado por ter traído a inocente Maddie com Georgina, no quarto livro da série, Seth acaba pedindo sua namorada em casamento e como se isso já não fosse um grande pesadelo para Georgina, ela ver-se obrigada a ajudar sua fofa amiga com os preparativos para o casamento. (Georgina tem sangue frio – eu faria um escândalo).

Dessa forma, além da expectativa com o casamento, sua falsa e frágil recuperação e aceitação de que ela e Seth jamais poderiam subir ao altar, Georgina ainda tem que dividir seu novo apartamento com o gato, sexy, sociopata e seu ex caso, Roman, que deu novamente o seu ar da graça na estória no volume anterior – Sempre achei que ela deveria mandar o Roman pra mim. Aceito de bom grado Georgina querida.

Embora tente disfarçar seus sentimentos e apesar da dor de ter que se  comportar apenas como uma amiga de Seth, Georgina está extremamente machucada por dentro, extramente deprimida com toda a situação que vive. Assim, todas às vezes que sua depressão a atropela com força total, ela escuta uma voz melodiosa, um canto, quase como um canto atraente de sereia, prometendo conforto, embora saibamos que conforto não é o que ela vai encontrar.

Cada vez mais deprimida e cada vez mais assediada pelo misterioso canto e sem pistas de sua origem, Georgina acaba sendo atraída, sendo levada pela voz para o mundo dos sonhos.

Lá ela encontra dois torturadores, querendo vingança por causa de uma antiga rincha com ela. As duas entidades sinistras a prendem numa espécie de caixa. Sozinha e acuada, fragmentos de seu passado, presente e futuro lhe são apresentados de forma cruel pelos dois carrascos. Georgina passa a ser torturada com suas próprias lembranças, que são torcidas e retorcidas, até o ponto que ela não consegue mais distinguir o que era certo e o que era errado.

“- Isso era verdade, eu sussurrei.- Isso realmente aconteceu.
Como se esperava, uma voz respondeu-me na escuridão, e de repente eu soube o motivo deles me mostrarem os sonhos reais.
– Suas verdades são piores do que as suas mentiras.”

Enquanto Georgina era torturada com o passado distorcido e um futuro impossível,em alguns momentos ela tem vislumbres do presente. Assim pode ver Simone, a nova súcubo, se passar por ela, tentando corromper Seth, sem que ela entenda direito o interesse da cínica súcubo por seu grande amor.

O que eu achei muito interessante nesse livro, foi que tivemos uma chance maior de conhecer o passado de Georgina, tanto como súcubo quanto como mortal. Entendemos como a personalidade dela foi moldada, através dos séculos, aprovação após aprovação.

Mesmo que a depressão de Georgina seja bem explorada no livro, não pensem que Richelle Mead fugiu de seu estilo sagaz. As piadinhas espertas, o humor (negro?), a sexualidade e os diálogos inteligentes se fazem presente no livro, bem como se espera da autora.

A sombra do Súcubo é um livro inquietante. E só lendo mesmo para entender o que eu estou querendo dizer.

Com uma leitura simples e direta e personagens maravilhosamente terríveis e fascinantes, a série Georgina Kincaid é inteligente e divertida. Até a seriedade de certos assuntos trás um toque irônico à narrativa, o que deixa o livro irresistível.

O final desse livro foi surpreendente, de arrepiar, de correr desesperada para o último volume da série. A Sombra do Súcubo é um sonho, literalmente. Depois de ver Georgina salvar o dia tantas vezes, agora finalmente ficamos na expectativa de vê-la sendo salva.

Super recomendo esse vício maravilhoso!

Todos os seis volumes da série com Georgina Kincaid já foram lançados no Brasil:

Anúncios

6 pensamentos sobre “[Resenha] A Sombra do Súcubo

  1. Pingback: [Resenha] A Canção do Súcubo – Richelle Mead | No Meu Mundo

  2. Pingback: [Resenha] A Revelação do Súcubo | No Meu Mundo

  3. Pingback: [Resenha] O Sonho do Súcubo | No Meu Mundo

  4. Pingback: [Resenha] O Poder do Súcubo [Possuí Spoiller de "A Canção do Súcubo"] | No Meu Mundo

  5. Pingback: [Resenha] O Calor do Súcubo | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s