[Resenha] Amante Eterno – A Irmandade da Adaga Negra

Nas sombras da noite em Caldwell, Nova York, desenrola-se uma sórdida e cruel guerra entre vampiros e seus carrascos. Há uma irmandade secreta, sem igual, formada por seis vampiros defensores de sua raça. Possuído por uma besta letal, Rhage é o membro mais perigoso da Irmandade da Adaga Negra. Dentro da Irmandade, Rhage é o vampiro de apetites mais vorazes. É o melhor lutador, o mais rápido a reagir, baseado em seus instintos, e o amante mais voraz, porque em seu interior arde uma feroz maldição lançada pela Virgem Escriba. Possuído por esse lado sombrio, Rhage teme constantemente que o dragão dentro de si seja liberado, convertendo-o num perigo para todos à sua volta. Mary Luce, uma sobrevivente de muitas adversidades, entra de maneira involuntária no universo dos vampiros, contando apenas com a proteção de Rhage. Concentrada em combater a sua própria maldição, potencialmente mortal, Mary não está buscando o amor e perdeu sua fé em milagres tempos atrás. Mas quando a intensa atração animal de Rhage se transforma em algo mais emocional, ele sabe que Mary precisa ser sua e de mais ninguém. E enquanto os inimigos fecham o cerco, Mary luta desesperadamente para alcançar a vida eterna com aquele que ama…

Como já sabemos, a Irmandade da Adaga Negra é um grupo de vampiros que tem como objetivo defender sua raça dos redutores, humanos que venderam a alma e que se empenham na exterminação dos vampiros.

Em Amante Eterno conhecemos um pouquinho mais sobre Rhage, que dentro da Irmandade é de longe o vampiro mais bonitão (e fofooo), o mais perigoso e o mais voraz também. Sempre em que se encontra em momentos de instabilidade, Rhage é dominado por uma besta letal, que põe a vida de quem estiver em seu círculo de fogo em risco. Amigo ou inimigo, a besta não sabe diferenciar. E a saída que o vampiro encontra para manter a besta o máximo possível sobre controle, é extravasando em lutas com os redutores, com exercícios físicos e sexo, muito sexo. Mas ao contrário do que todo mundo pensa sobre sua fama de garanhão, Rhage é um vampiro totalmente insatisfeito com seu estilo de vida e com a maldição que tem que carregar.

No entanto uma reviravolta acontece na vida de Rhage, assim como com todos da Irmandade, quando ele conhece a inteligente e consciente Mary Luce.

Mary, que já enfrentou e enfrenta muitas dificuldades na vida, acaba entrando sem querer no universo dos vampiros, vendo-se de uma hora pra outra sobre a proteção do vampiro mais quente e mais perigoso de toda a Irmandade.

Dessa forma Rhage tenta proteger Mary de todas as adversidades de seu mundo e também do apetite carnal e da necessidade patente que tanto ele, quanto a besta dentro dele, sentem por Mary Luce.

Ao mesmo tempo, Mary não quer se apaixonar, não quer magoar Rhage e tem que lutar contra sua própria maldição – uma doença potencialmente fatal – e também contra seus sentimentos cada vez mais tórridos pelo vampiro.

Tenho que confessar que não curti muito o primeiro livro, Amante Sombrio, mas algumas pessoas que eu conheço e que acompanham toda a série, me diziam que ela ficava boa realmente à partir do terceiro livro. Mas nem precisei chegar ao terceiro, fui fisgada logo de cara no segundo mesmo.

A história de Rhage e Mary é muito emocionante. É sexy e picante, mas sem perder o romantismo. Achei que as coisas no primeiro livro aconteciam rápidas demais, enquanto aqui em Amante Eterno, acontece tudo dentro de seu tempo, a história te cativa completamente e ainda permite ao leitor desfrutar o máximo possível do relacionamento dos dois. Até chorei em algumas partes, snif…

O livro é narrado na terceira pessoa, o que permite a autora explorar um pouquinho de cada um. O enredo não fica apenas em cima do casal principal, existem histórias paralelas que se interligam abrindo caminho para os próximos volumes da série. O que deixa você curiosa, desesperada e necessitando ler as continuações de IAN!!!

Livros da série IAN até o momento:

Anúncios

7 pensamentos sobre “[Resenha] Amante Eterno – A Irmandade da Adaga Negra

  1. Pingback: [Resenha] A Irmandade da Adaga Negra – Amante Sombrio | No Meu Mundo

  2. Pingback: [Resenha] Amante Desperto – Irmandade da Adaga Negra | No Meu Mundo

  3. Pingback: [Resenha] Amante Revelado – por Taiany Araujo | No Meu Mundo

  4. Rhage!!! ❤ ❤ ❤ ❤
    Meu preferido!!! ❤ ❤ ❤ ❤
    Não sei o que falam do primeiro livro, mas eu amei. Na verdade, eu comprei e li o segundo primeiro porque sou tonta. Maaaaaas Rhage me conquistou completamente, então nem tive dúvidas em seguir a série.
    Maaaaaaaaaaaaaas² recomendei a série a várias amigas, elas leram do começo e nenhuma reclamou.
    Acho muito legal as histórias paralelas que tem nos livros, mas putz o "Amante Finalmente" tem história paralela o suficiente para virar dois livros. u.u
    Também chorei lendo, como não?
    Uma ótima resenha, como sempre, falou tudo e não entregou nada. Parabéns! o/

    Gostar

  5. Pingback: [Resenha] Amante Liberto – Por Ana Carolina | No Meu Mundo

  6. Pingback: [Resenha] Amante Consagrado (Irmandade da Adaga Negra) – por Ana Carolina | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s