[Resenha] Divergente

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.”

Tinha uma galera enorme que eu conhecia falando do livro, falando muito bem do livro que eu resolvi comprar quando surgiu promoção no Submarino, o livro chegou, ficou aqui em casa enquanto eu terminava a leitura de outros quando eu resolvi começar a lê-lo em um dia desses quando estava na livraria, daí não consegui parar de ler, apesar de ser um livro grande, possuindo 500 páginas, ele tem uma leitura fácil e viciante, do tipo que seus olhos ficam cansados e você não consegue parar de ler.

O livro tem um ótimo ritmo, consegui lê-lo em praticamente um dia e meio e apesar de ele ter muita coisa previsível, você se surpreende com muitas outras, principalmente porque você começa a ler o livro e como você vai acertando o que vai acontecer, você acaba se acostumando com isso e então começa a prever que algumas coisas irão acontecer, mas essas não acontecem.

O livro é o primeiro de uma trilogia, o único lançado no Brasil até agora e apesar de ser o primeiro livro da trilogia, ele tem muitas mortes, já aviso, parece que os personagens vão acabar antes do final do livro, o que torna isso meio desesperador principalmente no final, que é quando você não consegue parar de lê-lo, nem se o apocalipse estiver acontecendo, você não pode parar de lê-lo até o final.

Recomendo muito a leitura desse livro para todos, principalmente para aqueles que gostam de um mundo futurístico em meio ao caos, como Jogos Vorazes.

Para quem prefere, essa resenha também está no vídeo abaixo e não se esqueçam de participar da promoção 30 mil acessos do blog, clicando aqui.

Livros da trilogia:

Anúncios

7 pensamentos sobre “[Resenha] Divergente

  1. Pingback: [Notícias] “Allegiant” última parte da trilogia “Divergente” já tem previsão de lançamento no Brasil! | No Meu Mundo

  2. Pingback: [Notícias] Veronica Roth fala como foi escrever “Allegiant” | No Meu Mundo

  3. Pingback: [Análise] Os dez livros mais impactantes de 2013 | No Meu Mundo

  4. Pingback: [Resenha] Insurgente | No Meu Mundo

  5. Pingback: [Resenha] Convergente – Veronica Roth | No Meu Mundo

  6. Pingback: [Resenha] A Caçada – Trilogia Hunt | No Meu Mundo

  7. Pingback: [Notícias] Shailene Woodley volta a ficar loira para as gravações de “Insurgente” | No Meu Mundo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s