[Resenha] A Bruxa de Portobello – Paulo Coelho

Quem é Athena? A órfã abandonada pela mãe cigana na Transilvânia. A criança levada pelos pais adotivos para Beirute. A funcionária de um grande banco em Londres. A bem sucedida vendedora de terrenos em Dubai. A sacerdotisa de Portobello Road. Athena é o personagem principal de ‘A bruxa de Portobello’. Quem conta a história são as pessoas que conviveram com ela. Sua mãe adotiva, um jornalista interessado em vampirismo, um padre, um mestre de caligrafia, uma atriz, entre outros. Eles traçam diferentes perfis da personagem, mesclando acontecimentos com impressões, crenças próprias, anseios.

bruxa de portobello

Quem me indicou esse livro para ler, foi a minha irmã e pelo autor ser Paulo Coelho, eu fiquei meio sem saber se lia ou não, pois muitos o criticam, enquanto outros o idolatram, mas resolvi deixar esse conceito de lado e o li. Foi então que eu percebi que estava lendo um livro que me marcaria para sempre, ele me marcou dessa forma, principalmente devido a época que eu li, não sei se eu o tivesse lido em outra data ele teria toda a importância que teve para mim.

Ocorre que quando peguei o livro “A Bruxa de Portobello” para ler, o meu mundo tinha virado de cabeça para baixo, tudo tinha mudado, minha melhor amiga de anos (cerca de 5 anos mais ou menos), havia me traido, traido a minha amizade da pior forma possível, meu ex namorado, estavamos juntos a quase dois anos, terminou comigo e a unica amizade que me sobrou do RJ na época foi para os EUA a trabalho, eu me lembro que na época eu queria simplesmente que tudo fosse mentira, que aquelas coisas nunca tivessem acontecido, mas temos que encarar a realidade e dar a volta e “A Bruxa de Portobello” me ajudou a dar essa volta.

O livro é muito bom e te ensina a passar por cima dos problemas, a encarar a vida de frente, sem ter medo, a ver os erros apenas como forma de aprender mais e os problemas que ocorrem, uma demonstração de como você é forte e pode seguir em frente. O livro te ensina a buscar aquela força interior e simplesmente passar por cima.

Athena te ensina como ser livre, como ser alegre com pequenas coisas. Te ensina a dançar conforme a musica, mesmo que você não saiba dançar, cantar mesmo que não saiba fazer isso. Te ensina a conviver com os vazios que você tem. Te ensina como aproveitar caso pegue um ônibus errado, o melhor de tudo, te ensina a viver de improviso, a viver pelo acaso.

Eu consegui superar os problemas a minha frente usando a força que Athena ensina a ter, o livro todo é contado por pessoas que conheceram Athena e você passa a querer conhece-la, passa a querer ser ela, deseja que um dia as pessoas falem de você como você é forte e uma pessoa sábia, como Athena foi.

Quando terminei de ler o livro, me sentia mais em paz, me sentia mais leve e livre. Foi nessa época que eu decidi que iria para SP encontrar com a Lee e mesmo sem nunca tê-la visto ao vivo, eu simplesmente peguei o ônibus e fui para lá e foi a melhor coisa que fiz naquele ano.

O que eu recomendo é que vocês leiam com certeza esse livro, deixem ele na sua mesa de cabeceira para ler quando estiverem com problemas, estiverem mal e captem a essência de Athena, o livro não é muito grosso, dá para lê-lo bem rápido. Para ficarem com vontade de ler, irei colocar algumas citações do livro que achei na net.

“Ninguém acende uma lâmpada para escondê-la atrás da porta: o objetivo de luz é trazer mais luz à sua volta, abrir os olhos, mostrar as maravilhas ao redor.
Ninguém oferece em sacrifício a coisa mais importante que possui: o amor.
Ninguém entrega seus sonhos nas mãos daqueles que podem destruí-lo.
Exceto Athena.”

“Não se deixe oprimir pelo que os outros pensam, já que, dentro de alguns anos, ou de algumas décadas, ou de alguns séculos, esse pensamento será modificado. Viva agora o que as pessoas só vão viver no futuro.”

“Para o forte libertar a energia, é preciso que o fraco tenha a possibilidade de se manifestar.”

“Para mim o amor preenche tudo. Não pode ser desejado – porque é um fim em si próprio. Não pode trair, porque não está ligado à posse. Não pode ser mantido preso, porque é como um rio, e transbordará as suas barreiras. Quem tentar aprisionar o amor, tem de cortar a fonte que o alimenta e, nesse caso, a água que conseguiu juntar acabará por estagnar e apodrecer.”

“Quando morrer me enterre de pé,pois passei toda minha vida de joelhos.”


Anúncios

3 pensamentos sobre “[Resenha] A Bruxa de Portobello – Paulo Coelho

  1. Realmente vale muito apena ler este livro,já li e gostei muito,a linguagem é boa para acompanhar, Paulo descreve a cena e o cenário muito bem.
    Se fosse adaptado para um filme só seria bom se não fosse curto ou resumido de mais.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s