[Resenha de filme] Atividade Paranormal 5 – Dimensão fantasma

Quando se muda para uma nova casa com a família, Ryan Fleege (Chris J. Murray) descobre uma caixa com dezenas de fitas cassetes de décadas atrás. Estranhamente, as imagens parecem se comunicar com os vivos. Procurando mais, Ryan encontra uma câmera diferente, capaz de registrar atividades paranormais. Com a ajuda da esposa, do irmão e da filha, ele passa a gravar fenômenos malignos que ameaçam seus entes queridos.

Para você que gosta da linha “terror com pitadas de suspense” já sabe que a serie  (na verdade os filmes fizeram tanto sucesso que acabaram virando essa serie) Atividade Paranormal tem esse estilo.

O quinto filme trás agora Leila, uma menininha filha de Ryan que acabam de se mudar para uma linda casa comprada por eles e quando começam a arrumar as coisas para o Natal encontram uma caixa com uma câmera antiga e diferente e várias fitas.

Essa câmera pode ver e registrar atividades paranormais e Ryan começa a filmar e tentar descobrir esses fenômenos quando começa a ouvir coisas estranhas e ver que sua filha anda mudando de personalidade e que começa a falar com nosso velho conhecido Tobbe ( o espirito maligno que desde o primeiro filme assombra a todos).

Se você não viu os outros primeiros filmes fica um pouco difícil de entender a associação que eles fizeram e o porque desta família ser assombrada. Logico que com muitos sustos, gritos e mortes o filme não foi tanto quanto eu esperava por já ser o quinto e se tratar da mesma temática.

Mas pelo menos deu pra explicar um pouco do porque de alguns acontecimentos do segundo, terceiro e quarto filme e linca los uns aos outros.

Logico que pelo sucesso não poderíamos deixar de saber que um sexto filme vem por ai

A pedida é assistir em cinemas 3D, pois a garantia de sustos é maior.

Nota: 3/5

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *