A Verdade sobre os Contos de Fadas – Chapeuzinho Vermelho

Chapeuzinho Vermelho

O conto da Chapeuzinho Vermelho, é o que menos foi mudado, pelo menos no início, olha que eu procurei por muitas fontes, mas realmente o começo é o mesmo, mudando apenas o final, onde aí as coisas ficam complicadas, porque temos algumas versões, vou colocar aqui todas as versões que eu achei por aí.

Para quem não se lembra, a historia da Chapeuzinho Vermelho, começa com uma garota que usava muito um capa vermelha, daí ganhou esse apelido de Chapeuzinho Vermelho, um dia a mãe, totalmente desnaturada na minha opinião, mandou a filha levar doces para a avó que estava doente, o que nunca entrou na minha cabeça, se uma pessoa idosa está doente, tão doente a ponto de não poder sair de casa, que é o caso dela, eu vou levar comida saudável, remédios, não doce. Acho que a mãe da Chapeuzinho pensou “PQP, doente de novo. Vou mandar doces logo, porque essa velha está diabética e morre, assim não tenho que me preocupar mais”. Ainda alertando para a garota tomar cuidado, pois tinha um lobo muito perigoso na floresta.

Cara, agora pensem comigo, Chapeuzinho era ainda uma criança (tem uma versão apenas que ela aparece como adolescente), não tem ônibus para a casa da vovó, tem tipo, uma mega floresta entre a casa dela e a da vovó, existe um lobo perigoso na floresta e a mãe desnaturada ainda manda a filha ir para a casa da avó levar doces, apenas doces… Acho que seria menos cruel se ela tivesse sei lá, chamado um caçador para matar a filha.

Daí a Chapeuzinho Vermelho vai para a floresta, usando uma capa vermelha para chamar atenção, porque tinha que ser vermelha, se fosse verde o lobo nem teria visto. Daí ela vai feliz e saltitante e o lobo a encontra. O lobo que também era mega inteligente, para não dizer o contrário, ele ao invés de atacar e simplesmente comer a chapeuzinho vermelho, os docinhos e depois pegar a vovó desprevenida, não, ele arma todo um plano para fazer o que eu acabei de falar, porém mais tarde. Eu começo a achar que não era lobo, era uma anta.

O lobo ou tinha lábia, ou a chapeuzinho era muito burra e eu acredito mais nessa segunda opção, ele convence a chapeuzinho a pegar o outro caminho e a chapeuzinho vai, de boa e o lobo vai para a casa da vovó, vem ai uma das partes mais legais da história de verdade, eu ainda me lembro das falas do disquinho.

Lobo: - Aonde você vai Chapeuzinho?
Chapeuzinho: – Eu vou para a casa da vovó, levar esses docinhos para ela, a vovó está muito doente.

Apenas isso, a chapeuzinho vermelho, que o lobo já conhece o apelido dela, não diz endereço nem nada para o lobo e o mesmo consegue chegar na casa da vovó certa, o que me faz pensar que naquela época quando os filhos dos seus filhos nasciam, você morria, porque pelo visto só existe uma vovó que é conhecida mundialmente.

Mas continuando, o lobo chega na casa, ele engana a vovó que atende a porta e aí vem todas as nossas ramificações dessa historia.

Na versão original em francês, criada por Charles Perrault, é a versão que disse que Chapeuzinho já é uma mocinha, que recebe falsas instruções do lobo sobre como chegar a casa da sua avó, porém ela acaba nunca chegando na casa da avó, pois o lobo a devora no caminho. E acaba assim, não existe lenhador ou caçador e nem papel para avó, uma história triste mas que tem uma moral bem bacana que é “nunca aceite conselho de estranhos” acho que de todos os Contos de Fadas, esse é o que tem uma moral mais explicita.

Na versão de 1884, dos Irmãos Grimm, acontece todo aquele lenga-lenga, do lobo comer a vovó e depois a chapeuzinho (não encontrei informações se tem aquela parte onde a chapeuzinho pergunta sobre os olhos grandes e essas coisas), um caçador que passava por perto, vê algo estranho na casa e entra lá, vendo o lobo dormindo com uma grande barriga, já que chapeuzinho e vovó estavam dentro da barriga dele, totalmente inteiras (anatomia, trato digestivo para que?). O lenhador resolve dar uma de médico cirurgião e com uma tesoura abre a barriga do lobo, que não acorda, ou seja, sabemos que a anestesia já existia nessa época, ele retira a vovó e a Chapeuzinho e antes que o lobo acorde, Chapeuzinho (aquela garota de olhos juntos), enche a barriga dele com pedras pesadas e depois costuram fechando novamente.

Depois que o efeito da anestesia passa e o lobo finalmente acorda, ele tenta correr e não consegue devido o peso de sua barriga e cai no chão morto. Porque logicamente ele sobrevive a abrirem sua barriga, tirar gente, colocar pedra, costurar, mas não sobrevive a uma queda.

Existe também uma terceira versão, ainda mais antiga que não encontrei fontes sobre a quem pertence, mas essa versão tem dois finais diferentes. Até o momento que Chapeuzinho entra na casa da vovó, é tudo igual as outras versões (exceto a de Charles Perrault, onde ela não chega na casa da vovó), única diferença é que algumas vezes, nessa versão o lobo é retratado como um lobisomem ou um Ogro. Ao chegar na casa, o lobo não comeu a vovó ainda, ele está fazendo um ensopado de vovó e obriga a chapeuzinho a degustar da refeição com ele e ela o faz.

Mas Chapeuzinho sabia que seria a próxima do cardápio, que seria a sobremesa, então ela tenta distrair o lobo para conseguir escapar e é aí que aparece os dois finais diferentes.

No final “feliz”, após comer sua vovozinha, Chapeuzinho diz que precisava muito ir ao banheiro, naquela época o banheiro ficava do lado de fora da casa, o lobo a deixa ir no banheiro e logicamente, fazendo algo sensato pela primeira vez, Chapeuzinho foge e pronto, fim da história.

Na versão sem o “final feliz” (exceto se você for o lobo), após a Chapeuzinho jantar, ela resolve seduzir o lobo, fazendo um strip tease para ele, querendo com isso distrai-lo e sair correndo, porém o lobo, que pelo visto não gostava da fruta, não se distrai pelo strip e acaba comendo a Chapeuzinho no final.

Lições que podemos tirar com essa história:

  1. Não confie em estranhos.
  2. Todos sabem onde sua avó mora.
  3. Se sua avó estiver doente, dê doces para ela no lugar de remédios.
  4. Lobos não mastigam suas comidas, você pode ser comida por um e permanecer viva.
  5. Caçadores também são cirurgiões.
  6. Você não precisa de uma sala de cirurgia para abrir a barriga de um lobo, fecha-lo e deixa-lo vivo.
  7. Lobos não acordam quando você abre a barriga deles.
  8. Comer pedras é altamente fatal.
About these ads

62 pensamentos sobre “A Verdade sobre os Contos de Fadas – Chapeuzinho Vermelho

  1. Pra mim a moral da história não tem só a ver com não confiar em estranhos, mas sim entre as escolhas da vida. Que nem sempre o método mais rápido é o mais eficiente. E como todo conto tem suas mensagens secretas, a capa vermelha teria um sentido de sedução e violência. Sedução no sentido da chapéuzinho ser enganada e seduzida pelo lobo, e violência nem precisa explicar.

      • GENIAL. Thanks. Algo que me faz rir neste porra de dia e nesta porra de noite. Apassa msn pro seu xare1 de rede de re1dio: deselegante amrorbar meu telefone fixo, ligar pra casa dos outros sem se identificar, deselegante bater o telefone na minha cara, deselegante ligar e ficar mudo de medo e muito mais deselegante, DEPOIS DESTE Pc9 NA PORTA, ter medo de falar comigo. Que elite mais deselintente.Ne9? Ajoelhou, tem que rezar. Por exemplo, nem sei dar exemplo.Abrae7os,Ah consegui pensar num exemplo combinar pra tomar um cafe9 num boteco qualquer vocea, como homem, poderia aconselhar seu coleguinha?Grata, ISA

    • Assisti uma palestra sua no Comando Militar do Exercito em SP onde vocea disse talevs eu tenha sido o primeiro brasileiro a assessar a internet, e o primeiro usuario do Twitter Motivada por de tudo que vocea je1 tem feito pelo jornalismo brasileiro, gostaria de saber da possibiliadade de entrevista-lo para meu TCC. O projeto e9 um site, voltado para jornalstas que ne3o sabem usar o Twiter corretamente. Ele vai conter informae7f5es e entrevista com te9cnicas de como escrever para o Twitter. Meu irme3o (Wagner Andrade) trabalha na BAND, no controle mestre. Poderedamos marcar um dia, que eu iria na Band com meu irme3o e conversaria rapidamente com vocea. E se possedvel gravaria um pequeno veddeo para colocar no you tube sobre o assunto.Obrigada pela atene7e3o.AtenciosamenteVanessa Andrade@reporterpink

  2. Realmente, ficamos a mercea de tanta toclonegia e muitos blogs, twiters, facebooks, e orkuts,devemos portanto ficarmos atentos e ligados naquilo que queremos, com quem queremos e com deveremos compartilhar nossas vidas, sonhos, realizae7f5es e etc.. A toclonegia ajuda, progride , evolui, mas tambe9m desrgrae7a e destrf3i vidas.

  3. Então né… Essa dos doces tem sentido, já que na época, creio eu, não sabia-se da existência do diabetes e o mesmo era produto caro e, até onde eu sei, servia como “energético” – dai levá-los a uma pessoa doente, penso eu.

    De resto, tenho a dizer somente: “parabéns pelo post” =D

  4. Você não tem que ver a história de forma literal, senão seria uma manchete no jornal e não um conto literário. Mas concordo que a versão original é bem mais pra adultos…

    • Sim e foi como eu falei, a versão original, apesar de ser bem para adultos, era contado para as crianças, sério, na boa. Ainda bem que minha mãe não me contou sobre nenhuma chapeuzinho vermelho que faz strip

  5. ao inves de ficar falando um monte de besteira inuteis sobre esse conto, voce devia tentar escrever algo que ficasse perpetuado ao longo do tempo e se tornasse um classico da literatura. Gosta de criticar ne…escreve alguma coisa melhor entao Po…a.

    • Ou seja, não fazer o que você fez?
      Darling, não sei se você entendeu a intenção da postagem, mas caso não tenha entendido leia de novo (e de novo e de novo, até você entender), minha intenção foi mostrar a diferença dos contos de fadas que conhecemos para a versão original e tentar entender o porque os pais contavam algo assim para suas crianças.
      E em momento nenhum eu disse que poderia escrever algo melhor do que um conto de fadas, se eu pudesse, eu com certeza já seria escritora ao invés de blogueira.
      Boa tarde.

    • Ô, Marcelo
      tu tá certo. Além de a crítica não escrever bem o Português, ela não entendeu nada de nada. Esse é um conto do século XVII. Nada a ver com nada de nossa época. É um clássico que varou épocas. Vou enviar agora um miniconto meu. Segura aí:

      NOTÍCIA DE JORNAL

      PRESOS CAÇADORES QUE EXTERMINARAM ÚNICO ESPÉCIME DO LOBO DA FAMÍLIA DOS CÂNIDAS PEDÓFILUS. O enorme animal havia conseguido engolir um ser humano de aproximadamente 50k. Supunha-se que pretendia sodomizar a netinha da vítima. Interposto habeas corpus indeferido por unanimidade. A menina Chapeuzinho de Tal escapou ilesa.
      Affonso Rique

  6. existe tb mais uma versão que eu ouvi da minha professora de história que pela época medieval as crianças não tinham o que fazer inventavam histórias e como tinham que cuidar das menores inventavão histórias com moral tipo a da chapeuzinho vermelho era um garota que foi levar os doces para a avó … bem no meio da floresta ! e tb tinha um lobo quando o lobo chegou lá ele matou sua avó , colocou seu sangue em uma jarra e a fez comer a carne de sua avó e depois estrupou a chapéuzinho como eles viviam perto da floresta isso era um aviso de que as crianças não podiam ir na floresta sozinhas

  7. gostei muito mas eu li uma mais legal fala sobre ela moreu de saudade do lobo e´ muito doido se vc pesquisar vc vai ver a chapeuzinho verme…
    montada na moto do lobo é bem mai legau do que essa eu tenho dez anos e ja li 322 historias da chapeuzinho vermelho e todas são diferentes ……………………………………………………………………………………………………………………………………………..

  8. Na história verdadeira do Charles Perrault o Lobo não chegou na floresta e “Nhac” comeu a Chapeuzinho!Na história verdadeira o lobo perguntou para onde ela ia e ela respondeu que ia na casa avó,o lobo foi na casa da velha e a matou,pegou o sangue colocou em um jarro,pegou a carne e guardou!Quando a menina chegou,pegou o sangue e carne comeu e bebeu!Logo o lobo com as roupas da vovó começou a seduzir a menina(Que na verdade era uma adolescente)e ela pegou suas roupas colocou na fogueira e se deitou com o Lobo.Só após se deitar que ela percebeu que não era sua avó,mas não deu tempo pois o Lobo a molestou sexualmente e a matou!
    Obs: Esse conto não era infantil,e sim um conto de Terror para os camponeses contassem as suas filhas!

  9. gostei muito do seu poste eu nuca tinha imaginado a chapezinho fazendo strip!!!!!!!!!!!!
    siseramente to pensando que quando eu creser e tiver filhas contar essa historia para ver se elas vao ter juiso né?
    e eu comcordo com vc a mae divia estar no hospicio(se nao existice ainda hospicio ela fiqasse em casa e chapezinho devia morar com a vó dela)

  10. gostei dessa parte
    “Lições que podemos tirar com essa história:

    Não confie em estranhos.
    Todos sabem onde sua avó mora.
    Se sua avó estiver doente, dê doces para ela no lugar de remédios.
    Lobos não mastigam suas comidas, você pode ser comida por um e permanecer viva.
    Caçadores também são cirurgiões.
    Você não precisa de uma sala de cirurgia para abrir a barriga de um lobo, fecha-lo e deixa-lo vivo.
    Lobos não acordam quando você abre a barriga deles.
    Comer pedras é altamente fatal.”

  11. Cara, apesar da minha infância ir por um buraco e ser iludida com “finais felizes” até os 13 anos de idade. Mas achei bem bacana o seu lado da história e você podia escrever sobre “A Bela e a Fera ! Bem bacana gostei muito, meus parabéns !!!! # show de bola.

  12. Essa menina menino tanto faz quem escreveu e muito engraçada(o) parabens adorei amei me amarrei na suas historias mais e melhor vc criar um blog pra comedia pq vc e muito engraçada bjs.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s